Campinas retomará atividades comerciais a partir do dia 8 de junho
Reprodução
Campinas retomará atividades comerciais a partir do dia 8 de junho


O prefeito de Campinas , Jonas Donizette (PSB), publicou no Diário Oficial desta quinta-feira (04) o decreto que libera, a partir do 8 de junho, a reabertura parcial de comércios de rua, shoppings, escritórios e templos religiosos ,  com funcionamento de 4 horas por dia. A permissão para restaurantes abrirem no horário do almoço, que chegou a ser anunciada por Jonas na semana passada, não será liberada. 

Campinas havia determinado a retomada econômica para o dia 1º de junho, mas adiou para o dia 8 por causa da falta de leitos de UTI e da alta demanda de atendimento a pacientes de cidades de região. No primeiro anúncio, o prefeito comunicou liberações que não estavam previstas pelo Plano São Paulo, apresentado pelo governador João Doria .

A cidade foi enquadrada na FASE 2, zona laranja do Plano. Com isso, está está autorizada a retomar parcialmente as atividades de comércio de rua, shoppings, escritórios, imobiliárias e concessionárias. 

A permissão para reabertura parcial de restaurantes só está liberada para cidades classificadas como zona amarela, FASE 3 , portanto Campinas não pode aplicá-la. Jonas também queria que o establecimentos pudessem funcionar por 6 horas, mas o Estado vetou a possibilidade.

Leia também: Covid-19: Campinas confirma morte de criança de 5 anos e chega a 92 óbitos

"Eu recebi apenas ontem à noite um indicativo do governo de que nós deveríamos ficar restritos aquilo que é a classificação laranja, principalmente por uma questão regional em que Campinas está inserida, e não tem como a gente fugir disso", afirmou o prefeito em entrevista coletiva nesta quinta-feira (04).

Comércio de rua, escritórios e shoppings

Com a definição, comércios de rua passam a funcionar das 12h às 16 horas, enquanto lojas de shoppings abrem das 16h às 20h, sem funcionamento de praça de alimentação, cinemas, salões de beleza, serviços de vallet e teatros. A capacidade de atendimento tem que ser reduzida em 20%.

Escritórios em geral, de atividades como advocacia, contabilidade e imobiliárias, engenharia, arquitetura e turismo, podem funcionar normalmente.

Templos religiosos

Também será permitida a retomada de atividades de templos religiosos, com base em um decreto federal, apesar da recomendação do Estado de que esse tipo de atividade continue paralisada.

Pessoas com mais de 60 anos não poderão participar das celebrações e os fiéis deverão manter um distanciamento mínimo de um metro e meio. Festividades dentro do contexto religioso, como festas juninas, por exemplo, estão proibidas.

Determinações

Os estabelecimentos autorizados a retomar as atividades com público devem seguir todas as medidas sanitárias para garantir a higiene, evitar aglomeração de pessoas para combater a disseminação do coronavírus, como disponibilizar álcool em gel; marcar o distanciamento no solo; exigir o uso de máscaras por funcionários e clientes e dispensar do trabalho in loco funcionários com possíveis sintomas, que tenham doenças crônicas e/ou mais de 60 anos.


Quem não cumprir as regras poderá ser multado em R$ 1.446, 44. Em caso de reincidência, o valor da multa será dobrado. Na terceira autuação, o estabelecimento ficará fechado até o fim da quarentena.


Os estabelecimentos devem emitir, gratuitamente, a Declaração de Estabelecimento Responsável, um certificado de responsabilidade que deve ser solicitado online, após inscrição e rápida capacitação, pelo portal da Prefeitura  no https://ead-covid19.campinas.sp.gov.br/ .

    Veja Também

      Mostrar mais