ACidade ON

Equipes da Prefeitura e Sanasa fizeram ação de entrega de álcool em gel na região do Ouro Verde (Foto: Gilson Machado/ Prefeitura de Campinas)


A região Noroeste de Campinas , onde ficam os bairros do distrito do Campo Grande como Satélite Iris, Jardim Florence, Valença e Ipaussurama, apresentou a maior mortalidade das vítimas por covid-19 em Campinas, segundo boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (6) pela Prefeitura. O dado é calculado levando em conta o número de mortes da área por 100 mil habitantes. 

De acordo com o boletim, produzido pelo Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), com dados até 30 de junho, o distrito de saúde Noroeste teve o maior coeficiente de mortalidade: 32,1 por 100 mil habitantes. A região é considerada uma das mais vulneráveis na cidade.  

Ao todo 14 centros de saúde compõem o distrito Noroeste e juntos somaram 1.339 casos positivos com 50 mortes pela doença. Entre eles, o que mais registrou casos positivos foi CS Integração com 188 casos confirmados. Lá, foram 11 óbitos registrados até o mês passado.  

O CS do Valença também registrou 166 casos com seis mortes. Os outros que tiveram destaques na região foram o CSs Perseu e Pedro Aquino que tiveram o mesmo número de casos confirmados: 146 cada. No primeiro CS foram quatro mortes, enquanto no segundo sete.  

Já a segunda região com o maior coeficiente de mortalidade , segundo o boletim, é a Sudoeste, onde estão concentrados os 13 centros de saúde espalhados por bairros do Distrito do Ouro Verde como os DICs e o Jardim Aeroporto. Nessa região o coeficiente registrado foi de 30,2 mortes por 100 mil habitantes. Nessa área foram registrados até o fim do mês 1.606 casos confirmados e 52 mortes.  

Na sequência aparece os CSs que compõe o distrito da região Sul. Lá o coeficiente de mortalidade é de 23,6 por 100 mil habitantes. Os 17 centros de saúde dessa região registraram 1.932 casos com 86 mortes.

CAMPINAS

Ainda segundo os dados divulgados pelo boletim, Campinas, tinha até o dia 30 de junho a taxa de letalidade- coeficiente que analisa total de mortes por pessoas contaminadas, foi de 3,8%. A média brasileira é estimada em 4,0%. Até esta data Campinas somava 317 óbitos pela doença- hoje a cidade já tem 371 óbitos e 9.862 casos confirmados

O número de óbitos, segundo a Saúde, foi ligeiramente maior no sexo masculino (54,3%). A idade média dos pacientes que evoluíram a óbito foi de 72,3 anos, e a distribuição dos óbitos por faixa etária, está concentrada nos maiores de 60 anos.

"

    Veja Também

      Mostrar mais