Solange Pelicer, secretária de educação, formou comitê para discutir retomada das aulas
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Solange Pelicer, secretária de educação, formou comitê para discutir retomada das aulas


O Comitê formado para planejar a retomada das aulas presenciais em Campinas definiu as primeiras medidas que devem ser adotadas pelas escolas da rede municipal para receber os alunos, com cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus . Segundo a secretária da Educação, Solange Pelicer, o retorno começa no dia 8 de setembro, assim como na rede estadual, conforme decisão do Governo do Estado de São Paulo.

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (08), Pelicer disse que o retorno dos alunos aos colégios será gradual. No início, será permitida a ocupação de 35% da capacidade de cada sala de aula, com respeito ao distanciamento social de 1,5 metro entre os alunos.

Leia também: Covid-19: Com 10.853 casos, Campinas confirma 20 mortes e passa de 400

Além disso, haverá um revezamento de alunos, com alternação entre aulas à distância e presenciais. Pessoas que tenham problemas de saúde não poderão retornar, sejam profissionais ou estudantes. 

“Instituímos um comitê da gestão para a elaboração desses protocolos, e alguns já estão prontos. Esse comitê sentará com cada unidade educacional, com cada escola nossa para fazer o planejamento, escola por escola, com suas especificidades e características”, afirmou a secretária.

Proteção

Pelicer também disse que os colégio irão fornecer EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) tanto para os alunos quanto para os profissionais da educação . Serão distribuídas máscaras de proteção, álcool gel e garrafas térmicas (para evitar o contato nos bebedouros). Na educação infantil, a tendência é que os cuidados sejam redobrados.

“Retornaremos primeiros entre 4 e 5 anos. Depois, gradativamente, voltam os mais novos. A educação infantil tem uma característica: é tudo muito coletivo, compartilhado. Nós temos que receber essas crianças em uma escola diferente, todo mundo com máscara. Aquele costume que eles tinham de se abraçar, compartilhar, não vão poder. O Playground, por exemplo, não poderá ser utilizado. Nós vamos fazer uma readaptação com essas crianças. Lembrando que até 2 anos não pode usar máscara”, explicou Solange Pelicer.

Transporte

Também será estabelecido um protocolo para o transporte de alunos, com a higienização dos ônibus e vans que prestam esse tipo de serviço. Os veículos também terão que se adaptar para garantir que os passageiros mantenham o distanciamento de mínimo de 1,5 metros.

    Veja Também

      Mostrar mais