ACidade ON

Motoristas de transporte por aplicativo protestaram nesta sexta-feira (17).
Divulgação
Motoristas de transporte por aplicativo protestaram nesta sexta-feira (17).


Cerca de 200 motoristas de aplicativo se reuniram no Paço Municipal, na tarde desta sexta-feira (17), em protesto ao assassinato de um colega de profissão, de 37 anos, na noite de ontem . A vítima foi baleada na nuca no bairro Parque Residencial Carvalho de Moura, na região do Jardim Icaraí, em Campinas.

A estimativa é da GM (Guarda Municipal) de Campinas, que acompanha o protesto, que já passou pela região Central da cidade e seguirá para a região dos Amarais. Segundo a organização, o ato é para chamar a atenção às condições de trabalho e falta de segurança, "e não colocar a população contra nós", disseram.

Leia também: Motorista de transporte por aplicativo morre baleado

Além da GM, a PM (Polícia Militar) também acompanha o protesto. De acordo com motoristas ouvidos pela reportagem, sob anonimato, existe muito medo entre os profissionais. A morte do motorista de 37 anos seria a quinta do ano.

No caso de ontem, a suspeita é que os autores seriam dois homens e a vítima, Vander Tobias, morreu com um tiro na nuca. Ele trabalhava como motorista de aplicativo há um ano e sete meses, e deixou duas filhas e a esposa.

Segundo a PM, o freio de mão do veículo estava puxado e a suspeita é de que o motorista tenha reagido ao assalto. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionado, mas a vítima morreu na hora. Até o fechamento desta reportagem, o protesto não teve incidentes.  

RISCOS 

O cunhado do motorista morto concedeu entrevista, sem se identificar, para comentar o caso. Ele disse que não sabe mais se compensa o risco da profissão e que está com medo de voltar ao trabalho, uma vez que também faz viagens por aplicativo.  "Não vou conseguir ir amanhã, não vou conseguir ir depois. Vou pensar seriamente, não sei se compensa correr o risco", afirmou. 

    Leia tudo sobre: Aplicativo

    Veja Também

      Mostrar mais