ACidade ON

Incêndio destruiu barracos, e famílias levaram apenas documentos de casas.
Reprodução
Incêndio destruiu barracos, e famílias levaram apenas documentos de casas.


A Defesa Civil de Campinas interditou 10 casas na manhã desta segunda-feira (28) após o incêndio que atingiu uma comunidade na Vila Paula, que fica no bairro San Martin. O fogo começou na madrugada e atingiu 24 dos 34 barracos que estavam erguidos no local. Ao menos 130 pessoas foram atingidas pelo incêndio (veja vídeo abaixo).

Segundo a Prefeitura de Campinas, no total, ficaram desalojadas 24 famílias, sendo 36 adultos, 27 crianças e dois adolescentes. Essas pessoas foram acolhidas na Escola Estadual Maria de Lourdes Bordini e em duas instituições religiosas nas proximidades. A maioria desses moradores deixou suas casas só com os documentos em mãos e com a roupa do corpo. O restante dos pertences foi consumido pelas chamas.

O incêndio deixou ainda duas pessoas feridas e as chamas foram combatidas pelo Corpo de Bombeiros desde as 4h30 de hoje. As duas pessoas atingidas tiveram ferimentos leves, sendo que uma foi medicada no local e outra foi levada para o PA (Pronto Atendimento) Padre Anchieta.

Segundo a Administração, as famílias atingidas foram cadastradas para receber o cartão Nutrir Emergencial, colchões e cobertores. Também fora dados subsídios para compra de material de construção para reconstrução de moradia do tamanho de 4 metros por 5 metros com um banheiro (leia mais abaixo).

As famílias poderão ainda ser incluídas no auxílio aluguel. As equipes da Prefeitura disseram que estão trabalhando também para providenciar a retirada de novos documentos pessoais que foram perdidos.

Além dos bombeiros e da Defesa, também foram acionadas as Secretarias de Habitação; de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos e de Saúde. As causas do incêndio ainda serão investigadas.  



DOAÇÕES

Ainda hoje, a Secretaria de Habitação de Campinas informou que repassará aos moradores do Vila Paula doações de materiais para uma moradia de 20 metros quadrados e um banheiro a serem construídas. As famílias preferiram essa solução a um alojamento temporário, de acordo com a pasta.

A construção dessa moradia deve acontecer no mesmo espaço onde estavam os barracos, ou então em uma área de recreação ao lado. Uma creche, localizada próxima ao local incendiado, também está fazendo uma campanha para arrecadar alimentos, roupas, móveis para as famílias. 

    Veja Também

      Mostrar mais