Eleições de Campinas têm apenas cinco candidatos em coligações.
PxHere
Eleições de Campinas têm apenas cinco candidatos em coligações.


Enquanto a maioria escolheu lançar chapa pura, cinco dos 13 candidatos a prefeito de Campinas  optaram por entrar na disputa coligados a outros partidos. Os concorrentes que firmaram alianças são André Von Zuben (Cidadania), Dário Saadi (Republicanos), Delegada Teresinha (PTB), Pedro Tourinho (PT) e Rafael Zimbaldi (PL).

O candidato com a maior coligação é o deputado Rafael Zimbaldi (PL), apoiado por Solidariedade, PSC, PP, PSDB, PROS, PL, PODE e Avante. Em seguida, vem Dário Saadi (Republicanos), coligado a DEM, MDB, PSB e PSL.

Os dois concorrentes tiveram uma disputa interna nos bastidores, principalmente pelo apoio do PSDB, que foi aliado do governo Jonas Donizette (PSB) desde o início do primeiro mandato. Dário Saadi é o candidato apoiado por Jonas, tanto que o vice da chapa é Wandão, homem de confiança do prefeito e presidente do PSB.

Leia também: PCO atrasa registro e não vai disputar Prefeitura de Campinas

Em 2020, no entanto, o PSDB decidiu se unir a Zimbaldi, que fazia parte do PSB e pretendia concorrer pelo partido, mas mudou para o PL após desentendimentos internos. Anna Beatriz Sampaio, esposa do deputado Carlos Sampaio e filiada ao PSDB, entrou como vice da chapa. Saadi e Zimbaldi disputaram outros apoios, como o do PSL, que ficou com o candidato do Republicanos.

Coligações menores

As demais coligações envolvem apenas um partido além do pertencente ao cabeça da chapa. É o caso de Pedro Tourinho (PT), que tem Edilene Santa (PSOL) como vice. Os dois partidos tentaram atrair outras legendas da esquerda, mas não conseguiram. O PCdoB, por exemplo, lançou chapa pura encabeçada por Alessandra Ribeiro, enquanto o PSTU vai para a disputa com Laura Leal.

Outra coligação formada para a eleição majoritária foi entre o Cidadania, do candidato André von Zuben, e da REDE, que colocou Valéria Monteiro, antes pré-candidata à Prefeitura, como vice da chapa. A Delegada Teresinha (PTB), apesar de ter um vice do mesmo partido (Coronel Sotto), também está coligada, mas apenas com o PMB, partido fora de qualquer disputa nas eleições.

Assim, os candidatos com chapa pura são: Ahmed Tarique (PMN), Alessandra Ribeiro (PCdoB), Artur Orsi (PSD), Dr. Hélio (PDT), Laura Leal (PSTU), Rogério Menezes (PV), Rogério Parada (PRTB) e Wilson Matos (Patriota).

Os candidatos com coligação são: André Von Zuben (Cidadania), Dário Saadi (Republicanos), Delegada Teresinha (PTB), Pedro Tourinho (PT) e Rafael Zimbaldi (PL).

Por que mais candidaturas?

Antes da confirmação das candidaturas, já se especulava que mais partidos tomariam o caminho de lançar candidatura própria, uma vez que foi extinta a possibilidade de coligações para vereadores , conforme o determinado pela reforma eleitoral aprovada em 2017.

Quando a coligação era uma opção para os concorrentes à Câmara, um integrante da aliança que recebia muitos votos conseguia eleger outros coligados. Isso porque somava-se o voto de todos os candidatos da coligação, e essa soma garantia um número específico de vagas, distribuídas entre os mais votados.

Esse sistema proporcional continua, mas apenas dentro de cada legenda. Por isso, muitos partidos, principalmente os menores, viram a necessidade de lançar candidaturas à Prefeitura, com o objetivo de ter mais visibilidade e dar mais força aos candidatos à vereança. Não à toa, Campinas bateu recorde de  nomes na disputa pela Prefeitura.

    Veja Também

      Mostrar mais