Comércio do Centro tem movimento tímido em manhã de Black Friday
Reprodução: ACidade ON
Comércio do Centro tem movimento tímido em manhã de Black Friday

Hoje (27) acontece a Blacky Friday brasileira e a data já começou a ficar mais popular entre as pessoas que procuram descontos de produtos durante a promoção. Apesar da data, o movimento de consumidores, no Centro de Campinas, ainda foi tímido pela manhã.

A circulação de pessoas nas principais ruas comerciais não foi tão intenso nas primeiras horas do dia. O principal corredor de compras, a Rua 13 de Maio, registrou um movimento de um dia normal e com poucas pessoas segurando sacolas de compra, mesmo as fachadas das lojas com cartazes anunciando promoções de até 80% de desconto.   

Algumas lojas, mais populares, acabaram formando filas pequenas de consumidores para a entrada em seu interior. Lembrando que ainda estamos em pandemia e deve haver um controle dos comércios já que a capacidade de ocupação ainda é limitada.

Teve gente que achou os descontos baixos e acabou levando produtos do dia a dia mesmo. "Comprei desodorante, sabonete, shampoo, essas coisas. No ano passado estava mais em conta. Nesse ano não estava tanto", afirmou a professora Laís Paula Felix.

Mas também teve gente que pesquisou e que encontrou o que estava procurando com preço justo. "Comprei um ventilador, um ferro de passar roupas e uma bolsa de bebê. Hoje achei a diferença bem boa. Tive um desconto de R$ 40", afirmou Solange Aparecida dos Santos.

A diarista Jaira Bezerra dos Santos também aproveitou a data para fazer compras. "Comprei um liquidificador e uma fritadeira sem óleo. De R$ 500 por R$ 270", afirmou feliz.  

ATÉ AS 22H

Por causa da data o comércio da região central vai funcionar em horário especial nesta sexta-feira. As lojas ficam abertas até as 22h. Segundo a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), é esperado um aumento de 35,5% no faturamento no comércio deste ano, com expectativa que a data movimente cerca de R$ 650 milhões na RMC. No ano passado, foram faturados R$ 480 milhões na região. 

Apenas em Campinas, a movimentação deve representar cerca de R$ 292,5 milhões, uma expansão de 35,4% sobre o faturamento de 2019 (leia mais aqui).


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários