ACidade ON

Estudante de Campinas vence Olimpíada Latino-Americana de Astronomia
Reprodução: ACidade ON
Estudante de Campinas vence Olimpíada Latino-Americana de Astronomia

O jovem de Campinas Eduardo Henrique Camargo de Toledo , de 16 anos, venceu a OLAA ( Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica ). A edição 2020 seria realizada no Equador, mas ocorreu pela internet devido à covid-19. A final aconteceu no último domingo (29), e o resultado foi divulgado nesta segunda (30).  

Eduardo cursa o segundo ano do ensino médio e foi classificado depois de passar por uma seleção que abrangeu cerca de 20 provas. "É uma conquista para toda a família", afirma dona Nívea, mãe do estudante.  



Ao ACidade ON Campinas , Eduardo contou que o processo de preparação passou por muitas etapas. Uma parte feita na escola com apoio do colégio e dos professores; outra parte feita por auto-didatismo, através de livros, artigos e pesquisas sobre o assunto; e houve ainda um treinamento que a própria seleção brasileira realizou com os alunos.  

"Esse último treinamento foi bem difícil e rígido, mas acho que foi o mais proveitoso, justamente pela dificuldade insana de nível universitário", revelou.  

Sobre ter participado da competição de forma on-line, o jovem ressalta que todas as provas foram realizadas com muita excelência pela olimpíada. "O único problema relacionado a isso foi a pressão tremenda que esse contexto faz: ficar em casa sujeito a toda essa realidade é de fato complicado", acrescentou.   

Você viu?

Estudante em aula on-line. (Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)


Na olimpíada ele contou com a torcida do ministro da Ciência, Marcos Pontes (o incentivo foi publicado nas redes sociais do astronauta). A equipe brasileira foi formada por cinco membros, e Toledo reconhece o esforço dos colegas.  

"Não gosto da expressão vencer a olimpíada. É um evento feito para que os competidores interajam com novas culturas, além de construir um conhecimento coletivo, todos que retiraram algo de bom são vencedores. Fora isso, muitas medalhas em algumas competências foram entregues, nenhuma delas deve ser diminuída ou pormenorizada, até porque o mundo não se divide em vencedores e perdedores", argumentou.  

O professor de física de Eduardo, Giuliano Perina Spazziani, e que ensina astronomia no colégio Oficina do Estudante onde o jovem estuda, conta que Toledo tem um interesse enorme pela educação. "É muito fácil de perceber que ele leva muito a sério os estudos, e que tem um enorme potencial de desenvolvimento. Tenho certeza que será bem sucedido em sua jornada".

PAIXÃO PELA ASTRONOMIA

"Acredito que observar e conhecer o universo são formas de conhecer a nós mesmos. Os mistérios escondidos nos cosmos revelam as incertezas relacionadas à nossa própria realidade", destacou.  

Questionado sobre quais dicas ele daria para quem deseja participar e ser bem-sucedido na Olimpíada, ele respondeu: "Resolva exercícios, faça as provas anteriores, seja organizado, controle a ansiedade durante a prova, e lembre-se: não importa o quanto você estude. Haverá questões que você não conseguirá fazer, e tudo bem. Você vai conseguir aprender e inclusive estudar enquanto faz a prova", pontuou.  

A OLAA

A Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica é uma competição anual de astronomia e astronáutica para estudantes do ensino médio. Seus principais objetivos são compartilhar conhecimentos, gerar vínculos de comunicação e colaboração, fomentar a difusão e o aperfeiçoamento docente, assim como gerar vocações pela Astronomia, Astronáutica e Ciências afins.  

As provas da OLAA consistem em exames teóricos versando sobre Astronomia e Astronáutica, e provas práticas que podem incluir manipulação de telescópios, sessões de planetário, uso de cartas celestes, construção de foguetes de garrafas PET etc.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários