ACidade ON

Atendente mede a temperatura de consumidor na Rua 13 de maio
Gilson Machado
Atendente mede a temperatura de consumidor na Rua 13 de maio

A Prefeitura de Campinas deve publicar amanhã (15) o decreto com as definições das novas regras do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena. Na última sexta-feira o governo estadual ampliou o horário de funcionamento do comércio e reduziu dos bares . Comércios podem abrir por até 12 horas para as compras de Natal (estava limitado por até 10h) e os bares não podem funcionar depois das 20h.

Apesar da Administração ainda não ter se manifestado oficialmente sobre as medidas em Campinas, hoje cedo, o prefeito Jonas Donisette (PSB) adiantou que a decisão do horário de funcionamento do comércio de rua ficará livre para os comerciantes, que poderão funcionar até as 22h caso desejarem.  

Na fase amarela, com limitação de funcionamento por 10h diárias, o Centro de Campinas estava funcionando em horário acordado das 9h às 19h- sem o horário estendido de Natal, que antes acontecia até as 22h.  


No entanto, com a autorização de funcionamento por 12h para evitar períodos de aglomeração, o comércio central teve o horário liberado, e poderá funcionar até a noite- decisão que ficou a cargos dos próprios lojistas.  

"O pessoal de rua pode aproveitar às 12 horas com mobilidade. Se quiser abrir das 8h às 20h, das 10h às 22h, ou das 9h às 21h. São 12h que podem aproveitar", disse o prefeito na manhã desta segunda-feira. 

Você viu?

OES

Segundo a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) foram apresentadas duas opções aos comerciantes, sendo os horários das 8h às 20h, e das 9 às 21h. De acordo com a associação, a maioria dos lojistas afirmaram que preferem pelo horário até as 20h.

Para os shoppings, que até então estavam funcionando em três períodos diferentes, agora houve adesão ao mesmo horário, voltando ao funcionamento padrão que é das 10h às 22h.  

BARES E RESTAURANTES

A determinação estadual relaxa as medidas do comércio, porém endurece as regras para bares e restaurantes. Os bares devem fechar as portas a partir das 20h e os restaurantes podem permanecer aberto até as 22h, porém devem parar de vender bebidas alcóolicas às 20h. A proibição da venda de bebidas alcóolicas também atinge as lojas de conveniência. 

Segundo Jonas, a medida de restringir o funcionamento de bares e restaurantes surpreendeu a todos.  

"Eu pré-anunciei que voltaria ao normal o comércio, o que aconteceu. Mas também fui pego de surpresa dessa coisa de bares e restaurantes. Acho que cria uma confusão muito grande, até porque têm estabelecimentos cadastrados aqui como bar e restaurante, e acho que o horário de 22h para todo mundo seria algo razoável", afirmou o prefeito.  

Ainda segundo Jonas, além de confundir, a medida dificulta a fiscalização municipal. Apesar da restrição, o mandatário afirmou que estabelecimentos que tiverem ambos os registros (de bar e restaurante) terão o visto para restaurantes reafirmado para evitar problemas.  

As regras para os setores, assim como a definição do limite de permanência de clientes deve ser definida no decreto de amanhã. Atualmente a permanência nos estabelecimentos em Campinas é autorizada até meia-noite.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários