ACidade ON

Coronavac: Butantan pede agilidade à China para mais insumos
Reprodução: ACidade ON
Coronavac: Butantan pede agilidade à China para mais insumos

O Instituto Butantan pediu agilidade à China para liberar mais insumos ao Brasil, por conta da produção das doses da Coronavac. A informação foi dada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que esteve em Campinas nesta segunda-feira (18) no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp.

Hoje, foi marcada o começo da vacinação no interior de São Paulo e a técnica em enfermagem Liane Santana foi a primeira a receber a dose. Na ocasião, também foi informado que Campinas terá a abertura de mais 30 leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) nos próximos 15 dias - leia mais aqui.

O governador informou ainda que uma resposta do governo chinês é esperada até a manhã de quarta-feira (20). O Butantan deve ter 46 milhões de doses da Coronavac até abril. A vacina é feita em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

"O Butantan já fez uma solicitação e renovou hoje para a agilidade na destinação dos outros insumos. Nós compramos 46 milhões de doses da vacina. Quero aproveitar para esclarecer que quem fez a compra foi o governo do estado de São Paulo e o Instituto Butantan. Agora nós estamos disponibilizando e, obviamente, vendendo a vacina para o Ministério da Saúde. Mas a responsabilidade é do governo de São Paulo", disse.

ANVISA

Sobre a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) - que liberou emergencialmente as primeiras doses da Coronavac no domingo (17) - o governador disse estar seguro que haverá liberação dos novos lotes.

"Eu tenho segurança dada a reunião realizada ontem (no domingo), a forma transparente com que a Anvisa adotou para o procedimento de análise e, de voto, haverá o voto positivo também para a homologação dessas outras 4,8 milhões de doses, que já estão em solo brasileiro", disse.  

Você viu?

Ainda de acordo com Doria, esse total já está no Butantan e o Instituto teria a capacidade de produzir até 1 milhão de doses por dia, mediante aprovação da Agência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários