ACidade ON

Fase vermelha: Prefeitura autua 14 estabelecimentos funcionando neste sábado
Reprodução: ACidade ON
Fase vermelha: Prefeitura autua 14 estabelecimentos funcionando neste sábado

A Prefeitura de Campinas já autuou neste sábado (30) 14 estabelecimentos que funcionavam, descumprindo as ordens do decreto estadual que determina que apenas serviços essenciais funcionem neste fim de semana .

Segundo a Administração, o número se refere às fiscalizações ocorridas durante o final da manhã e o começo da tarde de hoje. A ação foi realizada pela Vigilância Sanitária nas regiões do Centro (Avenida Francisco Glicério e 13 Maio), além da Praça do Carmo e na região do Cambuí.

De acordo com a Vigilância, a ação teve como foco a verificação do cumprimento da fase vermelha, que passou a valer neste sábado e segue até o início da manhã de segunda-feira.

Entre os estabelecimentos, foram verificados comércios de cosméticos, calçados e roupa em funcionamento com clientes dentro das lojas além de bares, restaurantes e padarias com clientes consumindo no próprio local, o que está proibido nesta fase.  

Segundo o balanço da Prefeitura, durante a noite de ontem (29) foram fiscalizados outros 54 estabelecimentos, sendo que cinco foram multados, sete intimados, dois foram fechados e um teve a lacração.

MUDANÇA NA FORMA DE AUTUAR

Segundo a Prefeitura, houve uma mudança na forma de autuar os estabelecimentos, sendo que agora fiscais não mais se identificarão, e os proprietários saberão da notificação através do Diário Oficial.

De acordo com a Administração, as equipes da Vigilância Sanitária transitaram à paisana nessas regiões fazendo registros a partir de fotos e gravações, de forma a comprovar quais serviços se encontravam em funcionamento de maneira irregular.

A medida foi tomada, segundo o Departamento de Vigilância em Saúde, para garantir a integridade física dos fiscais e evitar conflitos com lojistas e clientes.

Os serviços serão autuados segundo a orientação do Estado de São Paulo e as multas podem variar de R$8.000,00 a R$15.000,00.

De acordo com a Vigilância, outras ações do mesmo estilo estão agendadas, e a população pode colaborar com denúncias feitas através do 156.




"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários