ACidade ON

Caso foi encaminhado para a 2º Delegacia de Defesa da Mulher.
Paula Vieira/SSP
Caso foi encaminhado para a 2º Delegacia de Defesa da Mulher.

Você viu?

Um advogado de Campinas foi preso na noite de domingo (7), em um bar do Jardim Planalto , após diversas acusações de assédio por mulheres que estavam no estabelecimento. Nicholas Guedes Coppi, de 30 anos, pagou uma fiança de R$ 5 mil e foi liberado após o registro da ocorrência.

De acordo com o boletim de ocorrência, o advogado estava no bar quando começou a falar com mulheres que estavam no local. Em determinado momento, ele começou a tocá-las e a puxar a mão, além de tentar agredir uma delas - no total cinco mulheres registraram prestaram depoimento contra o suspeito.

Segundo uma das vítimas, que trabalhava no local, ele estava próximo ao palco do bar e pediram para ele se retirar. Neste momento, segundo a vítima, ele teria dito que "eu não sabia com quem eu tava falando, que ele poderia comprar tudo que tivesse lá no bar e poderia acabar com a minha vida".

Ainda segundo esta vítima, ele a empurrou e foi para cima para bater nela. Neste momento, outros homens entraram na história e começaram uma briga generalizada contra o advogado que durou até o lado de fora do bar.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, o advogado ainda tentou pular o muro e fugir, mas um policial civil conseguiu segurá-lo até a chegada da PM (Polícia Militar).


O caso foi encaminhado para o plantão da 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), onde foi registrado como importunação sexual. 

NEGOU ACUSAÇÕES

Durante o depoimento, ele disse que conversou mesmo com algumas garotas, mas que ninguém se sentiu incomodado. Disse também que a briga começou porque um dos sócios do local veio tirar satisfação.

Depois disso, o advogado passou por audiência de custódia, que além da fiança de R$ 5 mil que teve que pagar, foi proibido pelo juiz de frequentar bares, boates e festa de qualquer espécie

Em nota, a assessoria de imprensa do advogado afirmou que ele está "inconformado com as acusações" e que "tem certeza que tudo será devidamente explicado". Leia a nota na íntegra:

O advogado em questão informa que lamenta o ocorrido e que em momento  algum teve a intenção de ofender as pessoas. É um respeitado profissional do Direito, ético e incansável na busca pela justiça. Afirma que sempre tratou as mulheres com respeito e que está inconformado com as acusações, pois são incompatíveis com a sua história de vida. Por fim, o profissional deixa claro que não praticou nenhuma importunação ou abuso, o que já foi declarado por ele às autoridades, e que tem a certeza de que tudo será devidamente explicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários