Estado lança ranking de cidades que mais vacinam contra o coronavírus
Reprodução: ACidade ON
Estado lança ranking de cidades que mais vacinam contra o coronavírus


O governador João Doria apresentou nesta sexta-feira (12) o ranking das dez cidades do estado mais avançadas na vacinação contra o coronavírus. A lista compara as médias de imunização de acordo com a população total de cada município e, nas próximas semanas, será ampliada para referenciar soluções, assegurar transparência e uniformizar a velocidade da campanha nas 645 cidades de São Paulo. Campinas que já aplicou mais de 45 mil doses, não aparece entre as 10 mais do estado (saiba aqui como está a vacinação de Campinas)

"É uma forma de incentivar a vacinação e o bom trabalho que, na sua expressiva maioria, Prefeitas e Prefeitos do estado de São Paulo vêm realizando na vacinação", afirmou Doria. O governador também lembrou que a campanha em São Paulo atende às recomendações do PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.

O painel é uma ação integrada da Secretaria de Estado da Saúde aos dados fornecidos pelas Prefeituras à plataforma Vacivida, criada pelo Governo de São Paulo para monitorar a imunização em tempo real. Segundo dados do Vacinômetro às 13h desta sexta, a campanha iniciada no dia 17 de janeiro já alcançou mais de 1,3 milhão de pessoas, o equivalente a 2,8% dos 44,6 milhões de habitantes do estado  (Clique aqui e veja o Vacinômetro do estado) .

No ranking municipal, que inicialmente só foi aplicado a cidades com mais de 100 mil habitantes: 

- São Caetano do Sul tem a campanha mais veloz até o momento, com 8,1% da população local vacinada, 
- Catanduva (7,2%), 
- Botucatu (7%),  
- Barretos (6,3%),  
- Santos (5,8%),  
- São José do Rio Preto (5,7%),  
- Jaú (5%),  
- Araçatuba (5%),  
- Araraquara (4,9%) e  
- Marília (4,8%).


O governo do Estado vai atualizar o ranking semanalmente. Usando dados demográficos da Fundação Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), a meta é integrar o novo painel ao Vacinômetro nas próximas semanas e permitir consultas específicas por faixas etárias e média de vacinados a cada 100 mil habitantes.

Os recortes vão permitir a identificação tanto de gargalos locais que atrasam a vacinação como os cenários municipais em que a imunização é mais rápida. Com os dados, a Secretaria da Saúde vai poder orientar as Prefeituras a solucionar problemas e apontar medidas bem-sucedidas em outras localidades para dar celeridade à campanha.

"Os municípios recebem suas grades de vacina e, proporcionalmente [à população], vacinam. Esse registro é fonte da plataforma Vacivida. Mais uma vez, gostaria de lembrar a todos os gestores municipais a importância de registrar cada dose aplicada, nominalmente, na plataforma Vacivida", reforçou Regiane de Paula, Coordenadora de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários