ACidade ON

Vestibular indígena da Unicamp teve recorde de inscritos.
Divulgação/Unicamp
Vestibular indígena da Unicamp teve recorde de inscritos.

Com 1.697 candidatos, a terceira edição do Vestibular Indígena Unicamp registrou recorde de inscritos esse ano. Este é o segundo ano consecutivo que o número fica acima dos 1.500 candidatos. 

Nesta edição são oferecidas 88 vagas, com inserção de dois novos cursos: ciência da computação e engenharia de computação. Já os cursos de ciências biológicas, enfermagem e farmácia não abriram vagas para o ingresso em 2021. 

Com 178 inscritos, o curso mais procurado esse ano foi nutrição. Na sequência está engenharia da computação (137 inscritos), administração (125), pedagogia (112), educação física (79), administração pública (79), engenharia elétrica (60), ciência da computação (58) e arquitetura e urbanismo (38).  

Segundo a Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp), na edição passado foi registrado 1.675 inscritos, mais que o dobro da primeira edição, com 611. 

CIDADES COM MAIOR PROCURA 

A cidade com maior número de inscritos no Vestibular Indígena 2021 é São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, com 717 candidatos, um aumento de 40% em relação ao ano passado, quando a cidade registrou 513 inscritos. 

Você viu?

Tabatinga, também no Amazonas, é a segunda cidade com maior procura pelo Vestibular Indígena Unicamp, com 636 inscritos, contra 837 na edição anterior. 

REQUISITOS 

Caso sejam aprovados no vestibular, os candidatos deverão comprovar que pertencem a uma das etnias indígenas do território brasileiro, por meio da documentação especificada no Edital, a ser entregue no dia da prova do vestibular. 

Outro pré-requisito é que os candidatos tenham cursado o ensino médio integralmente na rede pública (municipal, estadual, federal), ou em escolas indígenas reconhecidas pela rede pública de ensino ou tenham obtido a certificação do ensino médio pelo ENEM ou exames oficiais (por exemplo, o Enceja) e não tenham cursado nenhum período do ensino médio na rede particular. 

A PROVA 

O exame será realizado no dia 11 de abril de 2021 (seguindo o horário local). Nessa edição do Vestibular Indígena, a Comvest irá aplicar a prova em seis cidades: Bauru (SP), Campinas (SP), Caruaru (PE), Dourados (MS), São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tabatinga (AM).  


A prova será em língua portuguesa, composta de questões de múltipla escolha e uma redação, da seguinte maneira: Linguagens e códigos (14 questões); Ciências da Natureza (12 questões); Matemática (12 questões); Ciências Humanas (12 questões); e uma Redação. 

O programa de estudos para a prova já está disponível no Edital. O ingresso dos aprovados ocorrerá em agosto de 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários