Viracopos registra alta de 56% de carga movimentada em janeiro
Reprodução: ACidade ON
Viracopos registra alta de 56% de carga movimentada em janeiro

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, registrou alta de 56% no total de toneladas de carga movimentadas no mês de janeiro em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado do primeiro mês do ano mantém a tendência de alta neste setor do aeroporto.

Em janeiro deste ano, foram movimentadas pelo aeroporto 23,5 mil toneladas de carga ante 15,1 mil em janeiro de 2020 e 17,4 toneladas de janeiro de 2019, mantendo assim a tendência de crescimento apresentada ao longo do ano passado quando o Teca (Terminal de Carga) registrou recorde histórico de movimentação de carga (em peso) desde o início integral da concessão do aeroporto, em 2013.

A nova alta em janeiro foi alavancada pelo aumento das movimentações na importação, na exportação, nas cargas domésticas (nacionais) e nas remessas expressas. Neste período se destacaram os setores farmacêutico, químico, de tecnologia, de autopeças, de vestuário, entre outros.

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Na importação, a alta no peso foi de 36,8% no mês de janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado, com um total de 10,9 mil toneladas que chegaram ao país pelo Teca de Viracopos.

Hoje, Viracopos é o maior em importação de carga aérea do país, movimentando mais de 1/3 de toda a carga aérea que chega ao Brasil. Em 2020, a participação do aeroporto foi de 38% no volume de cargas de importação aérea no Brasil.

A exportação também apresentou bons resultados com alta de 63,9% no mês de janeiro em relação a janeiro de 2020, com um total de 5,8 mil toneladas de carga saindo do país por Viracopos.

REMESSAS EXPRESSAS

Outro setor que apresentou alta foi o de remessas expressas (courier), de importação e exportação, com 10% de crescimento em janeiro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2020. Foram movimentadas 463 quilos de remessas no primeiro mês deste ano ante 421 de janeiro de 2020.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários