Morre em Sumaré idoso que esperava transferência para leito de UTI
Reprodução: ACidade ON
Morre em Sumaré idoso que esperava transferência para leito de UTI

Morreu na madrugada desta quarta-feira (10) em Sumaré um idoso de 71 anos que esperava por uma vaga de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após se contaminar por covid-19. 

Cícero Rodrigues de Meneses estava internado desde o dia 6 de março na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Macarenko. Ele precisava de hemodiálise e não resistiu. 

O homem era paciente crônico renal há cinco anos e o estado de saúde se complicou após se contaminar. A família esperava a transferência dele para um leito hospitalar com aparelho para realizar a filtragem do sangue, mas não teve sucesso devido à falta de vagas em hospitais das redes estadual e municipal na região de Campinas. 

Em nota, a Prefeitura de Sumaré informou que o paciente foi colocado na lista da Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde) para ser transferido, já que dependia da hemodiálise. Segundo a Saúde, Cícero veio a óbito às 1h10 e como a patologia dele era pulmonar, mesmo fazendo diálise não iria melhorar o pulmão. 

Procurada, a Cross informou que está com uma demanda de mais de 1 mil pacientes por dia, explicando que faz apenas papel de mediadora. 

"A demanda por leitos COVID saltou de 690 casos por dia, em junho de 2020, para cerca de mil nesta primeira semana de março. A Central funciona 24 horas por dia como mediadora entre os serviços de origem e de referência. Seu papel não é criar leitos, mas auxiliar na identificação de uma vaga no hospital mais próximo e apto a cuidar do caso", disse.  

Você viu?

"Nenhuma negativa parte deste serviço, que é apenas intermediário. Cada solicitação é avaliada por médicos reguladores, sendo crucial a atualização do quadro clínico. As transferências dependem ainda que o paciente apresente condições para deslocamento seguro, cabendo ao serviço de origem a estabilização clínica e o transporte.", acrescentou na nota. 

OUTROS CASOS

Faleceu também em Sumaré na segunda-feira (7) um paciente que aguardava uma vaga em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após se contaminar por covid-19. 

Antônio Carlos Colin, de 52 anos também estava internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Macarenko. A família chegou a acionar o Ministério Público pedindo transferência, mas não houve tempo. 

LOTAÇÃO 

Segundo o Estado, o Hospital Estadual de Sumaré está com 100% de ocupação. A lotação total também é vista no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp que suspendeu atendimentos e cirurgias eletivas alegando lotação máxima na UTI. Além da UTI, a ocupação no PS (Pronto Socorro) está em 350%, segundo a Unicamp. 

Na rede municipal de Campinas, que também recebe pacientes da região, a situação também é grave, sendo que ontem a ocupação era de 99,16%. O colapso na rede de saúde pública ocorre desde o dia 21 de fevereiro, quando Campinas atingiu 100% de ocupação na rede municipal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários