Mercados terão que seguir regras mais rígidas em Campinas.
Alle Barbi/Prefeitura de Campinas
Mercados terão que seguir regras mais rígidas em Campinas.

A Prefeitura de Campinas anunciou nesta quarta-feira (24) que vai restringir a entrada em supermercados , padarias e outros serviços alimentícios a uma pessoa por família. A medida será válida a partir de sexta-feira (26) e faz parte de uma série de restrições, que incluem também a barreira sanitária acordada hoje entre as 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) e mudanças no drive thru (leia mais abaixo)

Segundo a Administração, as medidas ocorrem para frear a disseminação da covid-19, que tem pressionado a rede de saúde pública e privada com a alta de casos e, consequentemente, de internações. Nos supermercados, por exemplo, se um casal for fazer compras, apenas uma pessoa poderá entrar no estabelecimento.

Além disso, a Prefeitura também vai restringir o funcionamento do drive-thru, que antes era permitido para diversas atividades. "Isso estava sendo desvirtuado. A pessoa passava em uma loja e pegava o produto, mas isso é retirada. Agora o drive-thru ficará restrito ao serviço de alimentação", afirmou o assessor da Secretaria de Justiça Rafael Saidemberg Ottaviano.

Você viu?

Com isso, as lojas funcionarão apenas por delivery. Já os veterinários e petshops só poderão atender casos urgentes, assim como a manutenção predial - seja ela elétrica ou hidráulica. As assistências técnicas vão poder trabalhar somente para equipamentos médicos hospitalares. "O conserto de produtos eletrodomésticos não poderão ocorrer", disse Ottaviano.

AS BARREIRAS SANITÁRIAS

A adoção de barreiras sanitárias foi decidida hoje na região de Campinas para tentar reduzir a circulação de pessoas nas cidades durante o período do feriado antecipado na cidade São Paulo. A medida valerá a partir desta sexta-feira (26) até o dia 4 de abril.


Sobre isso, a Prefeitura informou que as barreiras serão colocadas nas principais entradas de Campinas, contemplando os corredores com movimento. Os pontos e horários não serão anunciados para garantir a eficácia da medida, mas devem ocorrer durante todo o dia.

"As pessoas que não têm justificativa serão orientadas a voltar para suas residências de origem. As pessoas devem justificar do ponto de vista do que veio fazer em Campinas. Se for morador, será liberado imediatamente. Se for de fora, terá que justificar o motivo da viagem", disse o prefeito Dário Saadi (Republicanos).

O bloqueio sanitário será feito pela Guarda Municipal e Polícia Militar, com apoio do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas. "É um bloqueio de orientação, não é uma restrição de ir e vir. É um bloqueio para conscientização das pessoas", disse Ottaviano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários