HC da Unicamp fica sem remédio utilizado em cirurgia geral
Reprodução: ACidade ON
HC da Unicamp fica sem remédio utilizado em cirurgia geral

O HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) informou que ficou sem estoque do medicamento atropina, utilizado em cirurgias com anestesia geral . Por conta disso, a unidade precisou emprestar o remédio do Hospital Municipal Doutor Mário Gatti.

A informação foi passada pelo superintendente do HC, Antonio Gonçalves de Oliveira Filho, durante a 20ª edição do Fórum da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), que teve como tema central o debate "Situação atual da Covid-19 em Campinas", e que ocorreu na noite desta segunda-feira (29).

Você viu?

"Chegamos a debater, durante o dia de hoje, a suspensão de todas as cirurgias eletivas. Depois conseguimos uma remessa emprestada do Mário Gatti", explicou.

Sobre medicamentos para intubação, o HC informou que tem o relaxante muscular rocurônio para mais três dias. Por outro lado, o propofol deve durar cerca de 20 dias.


LEITOS

Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Campinas, o HC tem 40 leitos de UTI-Covid e há apenas um livre. Para o começo da próxima semana está prevista a abertura de mais dez leitos.

"O que deu certo foi conseguir abrir 54 leitos de enfermaria. Estamos com 75% de ocupação. Na UTI tem um leito vago, mas tem fila de espera e ele já deve ter sido ocupado", disse o superintendente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários