Campinas vai lançar plano de ajuda econômica a comerciantes
Reprodução: ACidade ON
Campinas vai lançar plano de ajuda econômica a comerciantes

A Prefeitura de Campinas pretende lançar em breve um plano de ajuda econômica aos comerciantes da cidade afetados pela pandemia de coronavírus. A cidade está desde o início do mês passado com o comércio não essencial de portas fechadas devido ao agravamento da pandemia na cidade. A fase vermelha deve seguir até pelo menos o próximo domingo, dia 18.

A informação da ajuda ao setor foi adiantada pela secretária de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo de Campinas, Adriana Flosi, durante sua participação, na tarde desta terça-feira (13), da reunião da Comissão da Câmara sobre a região do Campo Grande. Apesar de adiantar que haverá um plano, a secretaria não informou de que forma ele será executado.

Logo no início da reunião, Adriana foi questionada pela Comissão sobre o orçamento da Prefeitura e quais são os planos para a população da região do distrito do Campo Grande. Ao responder ela adiantou que haverá um plano de ajuda econômica para a cidade toda.

Você viu?

"O prefeito está muito preocupado com tudo isso e de fato. A nossa secretaria, junto a com a [Secretaria de] Finanças, está trabalhando nesse projeto. Quem vai anunciar é o prefeito. Nós já pensamos nisso, mas temos que seguir a isonomia, e quando coloca uma coisa, tem que ser para todos", afirmou sem entrar em detalhes do que seria essa ajuda ao setor.

Procurada, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo não deu detalhes sobre o que será anunciado, mas confirmou a informação do plano.

"Um grupo de trabalho, formado por secretários de várias pastas, está estudando medidas que poderão ser adotadas para minimizar os prejuízos que o setor produtivo da cidade está enfrentando e para auxiliá-los no pós-pandemia, para a retomada das atividades", disse a pasta em nota.


PREJUÍZO

Levantamento da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), feito com base nos dados da Boa Vista SCPC, empresa de informação sobre crédito, apontou que o segmento varejista da cidade registrou uma perda de R$ 219,6 milhões no seu faturamento nos dois primeiros meses de 2021. Esse prejuízo ocorreu enquanto o comércio ainda estava de portas abertas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários