Vacinação contra gripe segue em 11 centros de saúde nesse sábado
Reprodução: ACidade ON
Vacinação contra gripe segue em 11 centros de saúde nesse sábado


Onze postos de saúde que abrem aos sábados também estão disponíveis para a vacinação contra a gripe hoje (17). A campanha que começou na última segunda-feira tem como foco a imunização, nessa primeira etapa, de crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após dar à luz), trabalhadores da Saúde e povos indígenas.

Idosos serão vacinados na segunda etapa, a partir de 11 de maio. A meta é vacinar 90% deste público.

Ontem, balanço da Prefeitura informou que houve uma baixa adesão nos primeiros dias da campanha na cidade. Do público inicial, estimado em 145 mil pessoas, apenas 3.148 (2,17%) foram vacinadas até a tarde de quinta-feira, (15). A expectativa era vacinar, nesta primeira semana, 20% deste público. Para saber o horário das unidades clique aqui.

As unidades abertas também para a vacinação contra a gripe hoje são:

- Centro de Saúde Parque Valença;
- Centro de Saúde Jardim Florence;
- Centro de Saúde Jardim Capivari;
- Centro de Saúde Santa Lúcia;
- Centro de Saúde Jardim Vista Alegre;
- Centro de Saúde União dos barros;
- Centro de Saúde DIC-1;
- Centro de Saúde Santo Antônio;
- Centro de Saúde Vila Ipê;
- Centro de Saúde São Quirino;
Centro de Saúde Jardim Aurélia.

Para receber a vacina, as pessoas devem procurar o Centro de Saúde mais próximo de sua casa. É preciso levar documento com foto e, se tiver, a carteira de vacinação. Para saber o endereço, é só ligar no 156 ou acessar https://zoneamento.campinas.sp.gov.br/saude.php?nome_campanha=Campanha%20Influenza%202021 . O site mostra a unidade mais próxima, os horários de aplicação de doses e a disponibilidade da vacina.

"Estamos preocupados com a adesão desses primeiros dias de vacinação. A influenza é uma síndrome respiratória que pode ser grave. Quando as pessoas procuram os centros de saúde, os quadros de covid e gripe são muito semelhantes e, por isso, fica difícil fazer o diagnóstico. Além disso, a influenza pode levar à necessidade de internação em um sistema hospitalar que já está muito comprometido", afirmou o secretário de Saúde, Lair Zambon ontem durante live pelas redes sociais.

Ele ressaltou que a criança é o maior vetor da gripe. "Ela pode contaminar as pessoas por até 14 dias. É muito importante que os pais levem as crianças para receber a vacina. Dessa forma, elas serão menor vetor para os adultos e, com isso, haverá uma diminuição de casos de síndromes gripais, com redução nas internações, complicações e mortes das crianças. Se houver uma epidemia de síndromes gripais em crianças, teremos que achar um espaço infantil para fazer essas internações e isso será muito complicado, pois estamos usando quase toda a área física e recursos humanos para a Covid", alertou. 

POSTOS SEM ATENDIMENTO EXCLUSIVO 

Vale destacar que a partir de hoje a Prefeitura não vai abrir mais os centros de saúde do Jardim Vista Alegre, São Bernardo e Costa e Silva nos sábados e domingos, para o atendimento exclusivo de pacientes sintomáticos de covid-19 aos fins de semana como estava ocorrendo.  

Com a queda no número de atendimentos de pacientes com sintomas gripais e respiratórios, as unidades poderão retomar sua rotina.  

As pessoas que tiverem sintomas gripais, mesmo que sejam leves, como coriza, tosse, dor de garganta ou quadros como sinusite, podem continuar a procurar seus Centros de Saúde de referência para avaliação. A única mudança é que essas unidades não se dedicarão mais exclusivamente a esses casos.

Os prontos-socorros dos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde e os prontos atendimentos Padre Anchieta, Campo Grande e São José seguem atendendo 24 horas por dia, assim como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que recebe chamadas por meio do telefone 192. Essas unidades estão voltadas para atendimentos de urgência e emergência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários