Polícia prende suposta missionária por venda ilegal de terrenos em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Polícia prende suposta missionária por venda ilegal de terrenos em Campinas

Você viu?

Uma suposta missionária de 34 anos foi presa nesta segunda-feira (26) pela Polícia Civil de Campinas acusada de praticar golpes em vendas ilegais de terrenos em cidades da região. De acordo com a equipe do 11º DP (Distrito Policial), a mulher fazia o uso de entidades religiosas para gerar confiança e passar credibilidade a possíveis clientes, geralmente em comunidades carentes.

A polícia informou ainda que a documentação apresentada por ela era falsa e os golpes eram dados em Campinas, Hortolândia, Sumaré e Monte Mor. Além das entidades religiosas, a suspeita também utilizaria o nome de ONGs para enganar as pessoas. De acordo com a investigação, ela fazia parte de uma associação criminosa.

Os policiais descobriram que esse grupo encontrava terrenos baldios, se apossava do local e os vendiam como um lote, para a construção de casas. A negociação, inclusive, era feita mediante um contrato (falso) e era prometida a legalização da terra por meio da lei de uso capião.

A partir disso, a venda era efetuada e quando os compradores iam começar a construção, descobria tratar-se de um terreno particular. Para evitar o registro policial, a associação criminosa inclusive chegava a oferecer um terreno maior, em outro local.



A PRISÃO


A prisão da "missionária" ocorreu hoje após uma das vítimas perceber que tinha caído em um golpe depois de não receber a estrutura do terreno. Ela chegou a dar um carro como parte do pagamento e foi, então, fazer um boletim de ocorrência pelo veículo. Esse carro já havia sido passado pela mulher para outra pessoa.

Por conta do boletim de ocorrência, a golpista pediu para que a vítima retirasse o registro policial e foi com ela até a delegacia, levando um suposto contrato. Foi neste momento que a polícia decretou prisão em flagrante e a missionária ainda identificou envolvidos na associação criminosa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários