Vacina contra covid só garante proteção após a aplicação da segunda dose.
Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas
Vacina contra covid só garante proteção após a aplicação da segunda dose.

Você viu?

Um levantamento feito pela Secretaria de Saúde, a pedido do ACidade ON Campinas, apontou que 878 pessoas não voltaram aos postos para completar a imunização contra a Covid-19 . Ou seja, estão com a segunda dose da vacinação atrasada.

Ao todo Campinas já aplicou pouco mais de 290 mil doses da vacina contra a doença. Desse total, 179.720 receberam a primeira dose do imunizante e outras 110.911 já receberam as duas doses e completaram o ciclo de imunização.

Vale destacar que entre as duas doses é preciso respeitar um intervalo de tempo que varia de acordo com a vacina que foi aplicada.

No caso da Coronavac, produzida pela Sinovac e Instituto Butantan, o tempo entre a primeira e a segunda dose é de 14 a 28 dias. Já a da AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz, o período de espera é de até três meses.

Questionada pelo ACidade ON Campinas sobre quais ações vêm sendo desempenhas no município para alcançar esses moradores, a Prefeitura informou, por meio de nota, que tem realizado a busca ativa dos que não voltaram para tomar a segunda dose, e que a volta é agendada quando é feita a primeira dose. Há também há vários avisos.

"O Departamento de Vigilância em Saúde conta com um mecanismo de comunicação por mensagens de texto, e-mail, telefone e Whatsapp. Ainda assim, se alguém não voltar, as unidades de saúde podem procurar o paciente porque todos os casos são georreferenciados", disse a Administração.

A Prefeitura ainda afirmou que esses casos que ocorreram foram porque a pessoa estava doente naquele momento ou veio a falecer, e que não há perdas de segunda dose em Campinas. Nesse mês o ACidade ON fez uma matéria sobre moradores da cidade que morreram no intervalo entre as vacinas.

TROCA DE VACINA


A pasta de Saúde também informou que em Campinas não houve casos de pessoas que foram vacinadas com doses de fabricantes diferentes (ex. 1ª dose Coronavac e 2ª Astrazeneca).

APENAS UMA DOSE É INÚTIL

Mesmo com a sensação de proteção, a infectologista da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia Raquel Stucchi alertou que a aplicação de apenas uma dose é completamente inútil para o processo de imunização.

"Se você não toma a segunda dose, foi absolutamente inútil ter tomado a primeira. Só uma dose das vacinas que temos atualmente no Brasil não dá proteção contra a covid-19. A proteção contra a doença acontece duas semanas após a aplicação da segunda dose, sendo que as duas devem ser do mesmo fabricante", disse a médica.



Raquel explicou que o correto é que a aplicação seja dentro do prazo informado na carteirinha de vacina. "Uma dose só confere uma proteção duas semanas após a aplicação. No entanto, é uma proteção muito pequena e que dura muito pouco tempo. Então, sim, todos precisam tomar a segunda dose da vacina. Se a pessoa não tomar a vacina no prazo determinado, ela deve, assim que a vacina estiver disponível, ir ao local da vacinação para receber a segunda dose", disse.

Ainda segundo a infectologista, caso o intervalo não seja respeitado, não é necessário recomeçar a imunização, pois, de acordo com ela, a primeira dose ainda é válida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários