Em protesto, motoristas de ônibus de Paulínia paralisam serviço
Reprodução: ACidade ON
Em protesto, motoristas de ônibus de Paulínia paralisam serviço

Os motoristas de ônibus de Paulínia paralisaram parte do serviço na manhã desta quarta-feira (28) em protesto por garantias na nova licitação do transporte público. Na segunda-feira (26), três empresas interessadas entregaram documentos para participar do certame. Segundo o Sindicato dos Rodoviários da cidade, os trabalhadores querem que a nova licitação mantenha os cobradores atuais no futuro contrato, além de estabilidade de seis meses.

O Sindicato informou ainda que cerca de 200 funcionários cruzaram os braços por volta de 9h30 de hoje e 50 ônibus estão parados na rodoviária de Paulínia. Os trabalhadores informaram que pretendem paralisar 100% da frota e não voltam ao trabalho até obterem um acordo com a Prefeitura e a concessionária responsável.

Procurada, a Administração disse, via Secretaria de Transportes, que "até às 12h desta quarta-feira não foi comunicada e nem recebeu aviso prévio sobre a paralisação dos trabalhadores do transporte municipal, que está acontecendo de forma irregular desde às 9h30".

Além disso, a pasta notificou a empresa responsável pelo serviço, a Terra. A empresa informou que "também não recebeu nenhum comunicado oficial de paralisação e solicitou a imediata retomada dos serviços". A nota informa, por fim, que a Administração Municipal "está tomando todas as medidas cabíveis para que os ônibus voltem a circular o mais breve possível, normalizando toda operação".

A LICITAÇÃO


Na segunda-feira, três empresas entregaram a documentação necessária à Prefeitura de Paulínia para participar da nova licitação do ônibus. Agora, essa documentação será avaliada pela Administração para habilitação e na sequência abertura das propostas das empresas habilitadas.

Representantes da sociedade civil, de vereadores e do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviário de Campinas e Região acompanharam a sessão. Após a análise, as propostas poderão ser homologadas para participar do processo.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários