Prefeituras da região buscam mais doses de vacina em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Prefeituras da região buscam mais doses de vacina em Campinas

Municípios da região se mobilizaram no inicio da manhã desta terça-feira (4) para buscar mais doses das vacinas contra a covid-19 em Campinas. 

Segundo o Estado,  foram distribuídas 208,6 mil doses para região de Campinas desde o final de semana. Essas doses são destinadas a vacinação dos idosos de 60 a 62 anos a partir de 6 de maio,- que serão vacinados com a vacina Astrazeneca, da Fiocruz- , além da Coronavac, para aplicação da segunda dose nos profissionais da Educação .

A retirada vem após a preocupação pela falta dos imunizantes para aplicação de segunda dose. Ontem, três cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas), sendo elas Morungaba, Sumaré e Vinhedo relataram não ter mais imunizantes .

As doses para as cidades menores foram encaminhadas para a sede do DRS 7 (Departamento Regional de Saúde), que funciona como uma Central de Distribuição. 

Durante a manhã, carros das prefeituras de Jaguariúna, Holambra, Monte Mor, Socorro, Lindóia e Monte Alegre do Sul estiveram para buscar as doses, outras cidades também informaram que já retiraram as doses ontem, ou vão buscar durante à tarde.  

Você viu?

A Secretaria de Saúde foi questionada sobre o número de doses destinadas à cada cidade, mas não respondeu à reportagem. 

VACINAÇÃO

Até hoje (4) segundo vacinômetro do governo de SP, foram aplicadas mais de 12,2 milhões de doses no estado, incluindo 7,7 milhões de primeira dose e 4,5 milhões da segunda dose, proporção que evidencia que mais de 57% das pessoas já receberam ambas as aplicações e estão com a proteção completa.

Segundo o governo estadual "o envio de mais vacinas pelo Ministério da Saúde é essencial para que continuidade da campanha e inclusão de novos públicos".

Entenda os critérios de distribuição


Com base nas estatísticas populacionais previstas pelo Ministério da Saúde para cada faixa etária ou público específico, o Governo de São Paulo define as remessas de doses necessárias para cada etapa da campanha. 

Os quantitativos de primeira e segunda dose são idênticos, realizados em duas entregas diferentes para que o município realize a aplicação e conclua a imunização das pessoas. Todas as grades de vacinas são enviadas a cada local em tempo oportuno, com base no cronograma do PEI (Plano Estadual de Imunização) e com todas as orientações técnicas para uso dos imunizantes.

Cabe às Prefeituras utilizar essas vacinas de acordo com os critérios técnicos e divulgados de forma clara e transparente. Para garantir a aplicação da segunda dose, os municípios devem ainda respeitar as faixas etárias e/ou grupos estipulados conforme cronograma, bem como o intervalo de tempo de aplicação entre doses (até 28 dias para a vacina do Butantan e até 12 semanas para a da Fiocruz).

O apoio dos municípios para pleitear mais vacinas ao Ministério da Saúde é essencial para que as 645 cidades possam avançar na campanha.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários