Será necessária uma 3ª dose da vacina contra a covid-19?
Reprodução: ACidade ON
Será necessária uma 3ª dose da vacina contra a covid-19?


Com a descoberta de novas variantes da covid-19 no Brasil e no mundo, especialistas questionam a necessidade de uma terceira dose das vacinas, a fim de aumentar a eficácia do imunizante e ampliar a geração de anticorpos nos vacinados.

No país, são aplicadas a vacina chinesa Coronavac e a de Oxford\AstraZeneca, e ambas necessitam de duas doses em intervalos que variam de 14 dias a três meses. Suas desenvolvedoras seguem estudando o comportamento dos imunizantes frente às novas variantes e, o que se sabe até o momento, é que dados preliminares apontam que elas são eficazes contra as mutações.

A infectologista da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia Raquel Stuchi, não descarta a possibilidade de ser necessária uma terceira dose dos imunizantes. 

LEIA TAMBÉM 
Veja o calendário e a lista de comorbidades definidas para a vacinação


"Tanto para pessoas nas quais as vacinas podem ser menos eficazes, eventualmente imunossuprimidos, idosos, por exemplo. Como pode ser necessário para aumentar proteção contra as novas variantes", pontuou.

Além disso, assim como o vírus da gripe, é possível que seja necessário fazer campanhas de vacinação contra a covid-19 todos os anos. A ideia de campanhas anuais é corroborada pelo médico infectologista Valdemar Lino Chaves Filho.

"A vacina não acabará com o vírus ele continuará no nosso corpo, porém incólume pela proteção do imunizante, por isso acredito que será necessária a vacinação anual como é o caso da vacina da gripe".

ESTUDOS

Em entrevista, o diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palacios, revelou que alguns estudos estão em andamento e podem traçar uma nova estratégia de imunização.

"Existem grandes preocupações sobre como melhorar a duração da resposta imune, e uma das alternativas que tem sido considerada é uma dose de reforço, seja com a própria Coronavac, seja com outros imunizantes", disse durante a entrevista. Os estudos estão em andamento e, por enquanto, são aplicadas apenas duas doses da Coronavac.

O Butantan iniciou ainda a produção da vacina 100% brasileira, a Butanvac. A expectativa é que o imunizante seja produzido levando em consideração as variantes, uma vez que as vacinas já produzidas até o momento se basearam apenas no vírus original da covid-19.

A vacina produzida pela Pfizer também pode precisar de uma terceira dose, segundo o cofundador da BioNtech, Ugur Sahin. O reforço pode ser aplicado nove meses após a segunda dose.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários