Black Flag: PF apreende mais 2 carros de luxo e prende investigado com CNH falsa
Reprodução: ACidade ON
Black Flag: PF apreende mais 2 carros de luxo e prende investigado com CNH falsa

A PF (Polícia Federal) de Campinas apreendeu mais dois carros de luxo na Operação Black Flag, além de prender em flagrante um investigado após ele ter apresentado uma CNH falsa durante o interrogatório. A operação foi deflagrada na terça-feira (11) e teve como alvo um grupo econômico da região de Campinas que teria utilizado empresas de fachada e pessoas físicas falsas para movimentar recursos financeiros.

A organização foi identificada pela Receita Federal durante o trabalho de fiscalização. O grupo é acusado de fraudes no sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro na ordem de R$ 2,5 bilhões.

Os carros de luxo encontrados na manhã de hoje são uma Porsche e um Mercedes Benz esportivo. Eles estavam em uma concessionária na cidade de Araras em nome de uma das empresas de um dos investigados. Eles foram apreendidos e serão recolhidos na sede da Polícia Federal em Campinas.

Já o investigado que apresentou a CNH falsa durante o interrogatório seria responsável pela produção de documentos falsos para a organização criminosa. Esse esquema foi desmontado pela receita e Polícia Federal 11 anos depois dos primeiros golpes da organização criminosa.

COMO FOI FEITO

Tudo começou em 2010, com um empréstimo no Desenvolve São Paulo, agência de fomento do estado. O valor, de R$ 69 milhões de reais, até hoje não foi quitado.

No ano seguinte, outro empréstimo de R$ 2,5 milhões na Caixa Econômica foi feito. Nas transações, a garantia eram duplicatas frias, em nome de empresas que não existiam. Capitalizado, o grupo passou a falsificar documentos de pessoas e empresas e fez das fraudes um grande negócio. 

Você viu?

PADRÃO CINEMATOGRÁFICO

Imagens mostram como era a casa de alto padrão em Valinhos onde morava um dos integrantes da quadrilha. Nas buscas, a PF encontrou diamantes e outras joias. Nos cofres os agentes descobriu ainda R$ 1,2 milhão em espécie. Durante as buscas, pelo menos dez carros de marcas de luxo foram apreendidos e encaminhados à sede da PF, em Campinas.

Na coleção de vinhos, garrafas que começam custando R$ 8 mil. Em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, um barco avaliado em quase R$ 5 milhões foi apreendido. Todas as aquisições foram compradas com dinheiro do crime. Os bens foram bloqueados e ficam agora à disposição da Justiça.

EMPRESAS

De acordo com o relatório da investigação, para movimentar o dinheiro e despistar a Receita foram criadas empresas fantasmas. Entre elas estão:

- OL Industria Metalúrgica, que recebeu R$ 617 mil segundo a investigação;

- Capital Brasil Investimentos e Participação, beneficiada com R$ 677 mil;

- Flixeten Sociedade Anônima, que ganhou R$ 475 mil;

- Lim Tecnologia de Cortes Soldas e Usinagens;

- AT & T do Brasil Investimentos e Participações.

O endereço dessa última empresa fica na rua Jose Bonifácio numero 2510, no Jardim das Paineiras, onde funciona o SPA Kalmma, em Campinas. Outra unidade do SPA fica no Cambuí. Nos dois locais a PF cumpriu mandados de busca.



A investigação mostra ainda que os recursos obtidos por meio de fraudes e sonegação de tributos foram usados na criação de uma off shore, empresa do ramo de energia com sede no Panamá. Ela se chama Sandylon Investments, que ajudava a reintroduzir o dinheiro enviado para fora do país.

OUTRO LADO

A defesa da família Portilho Toni foi procurada, mas a reportagem não conseguiu contato. O advogado da JJA Assessoria Fisco Contábil informou que a empresa e o proprietário Aedi Cordeiro não têm relação com os crimes, e alegou que os clientes usaram a empresa para dar aparência legal aos crimes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários