Campinas ainda tem 19 linhas de ônibus desativadas.
Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas
Campinas ainda tem 19 linhas de ônibus desativadas.

Durante o período de pouca circulação de pessoas nas ruas, em virtude da quarentena implantada para conter a Covid-19, 31 linhas de ônibus de campinas foram desativadas no início da pandemia. No entanto, 12 delas voltaram a funcionar, mas 19 ainda continuam paralisadas.

O número de veículos também não foi normalizado. Antes da pandemia, a frota do transporte coletivo em Campinas era formada por 1.072 ônibus. Atualmente, apenas 699 seguem circulando, o que corresponde a 65% do total.

Ocorre que os passageiros que dependiam dessas linhas para trabalhar alegam ter sido prejudicados pela retirada das linhas e, com a redução, enfrentam longos períodos de espera e aglomeração.

Francisco Felipe dos Santos é vigia noturno e a linha 330 que ele costumava pegar foi desativada ano passado. Com isso, ele conta que o tempo de espera pelo transporte ficou maior, e os ônibus sempre andam lotados.

"Antes eu chegava do trabalho em um horário melhor, chegava antes. Agora chego mais tarde. O ônibus vem sempre lotado devido a redução da linha 330". Ele afirmou ainda que as viagens que antes duravam 30 minutos, agora levam até uma hora até chegar ao destino do passageiro.

No Terminal da Vila União, a administradora Ana Carolina Freitas também relata superlotação no transporte após a redução das linhas. "Como reduziu, e tem um monte de gente que depende também, acaba aglomerando dentro do ônibus". 

Você viu?

A vendedora Ariely Camile Doque usava a linha 150, que também passa pelo Terminal da Vila União. Desde que a linha foi desativada, ela precisa sair mais cedo de casa. "Eu preciso sair bem mais cedo de casa. Ou subo a pé ou meu namorado me leva. A caminhada eu levo 20 minutos. Não tinha porque ter tirado a linha, ficou pior".

No Terminal Vida Nova, a cuidadora de idosos Genivalda Sales diz que usava a linha 132 pra ir até a rodoviária, mas que agora precisa pegar dois ônibus. "Eu pego um e vou até a cidade e depois eu pego outro". 


O QUE DIZ A EMDEC 

Procurada, a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) disse que não há previsão exata para que as 19 linhas que continuam paralisadas voltem ao normal, mas que existe um monitoramento da situação.

"Elas voltarão quando a gente atingir uma demanda um pouco mais alta, que justifique essa volta. Hoje, todas as linhas paralisadas de alguma forma são atendidas por outras linhas. A demanda está subindo, principalmente na semana passada e no começo dessa semana. Então é provável que nas próximas semanas novas linhas voltem a operar", explicou o diretor de operações da empresa, Wilson Folgozi Brito.

Ainda de acordo com Brito, a demanda tem subido rapidamente e a empresa não tem mão de obra a disposição, já que motoristas foram afastados e a alocação deles leva tempo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários