Toque de recolher aborda mais de 250 veículos durante a madrugada.
Reprodução
Toque de recolher aborda mais de 250 veículos durante a madrugada.


Campinas retoma na noite dessa sexta-feira (21) a operação Toque de Recolher com ações da Guarda Municipal e da Polícia Militar pelas ruas da cidade. Na ação pessoas e veículos que estão circulando são abordados e orientados a retornarem para casa. A ação ocorre entre 21h até 5h e segue até a madrugada de segunda-feira. 

Criada durante a fase de transição para inibir a circulação de pessoas nas ruas no período noturno, ela passou a ocorrer, no final do mês de abril, apenas aos finais de semana (da noite de sexta-feira a madrugada de segunda-feira).  

Segundo a Prefeitura, a fiscalização do cumprimento do toque de recolher ocorre apenas nos dias em que há mais chances de aglomeração, como festas por exemplo. Nessa semana a Prefeitura publicou uma lei com novas regras e multas para proprietários ou frequentadores de festas clandestinas durante a pandemia de covid-19. O texto estipula multa de até R$ 18,9 mil para envolvidos em festas clandestinas.

Segundo o texto, é considerada festa clandestina qualquer evento de entretenimento não autorizado pela Prefeitura de Campinas e no qual haja cobrança pela participação ou comercialização de bebidas ou alimentos.

Você viu?

Nessa semana o governo João Doria (PSDB) prorrogou a atual fase de transição do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de covid-19 a partir de 24 de maio até o dia 31 em todo o estado, incluindo a região de Campinas.

A partir de segunda-feira (24) haverá ampliação da capacidade de funcionamento, com autorização para os estabelecimentos receberem até 40% dos clientes. Já no dia 1º junho, haverá uma nova fase onde será ampliado o horário de funcionamento até 22h e com 60% de ocupação dos estabelecimentos.


Além disso, o governo estadual também pretende aumentar a testagem de covid-19 na população paulista no próximo mês. "Vamos também iniciar no dia 1º de junho um amplo programa de testagem rápida de pessoas sintomáticas nos municípios em todo o Estado de São Paulo", disse o governador João Doria (PSDB).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários