Evento
Reprodução: ACidade ON
Evento "Meninas SuperCientistas" 2021 começa neste sábado

O projeto "Meninas SuperCientistas", realizado pela Unicamp, terá a programação iniciada neste sábado (29). O evento retorna neste ano com a edição inteiramente online e aberta.

Ao todo, serão quatro encontros, com transmissão aberta ao público em geral, via Youtube . O objetivo do evento, que teve sua primeira edição em 2019, é incentivar meninas a seguirem carreiras científicas, especialmente em áreas que ainda têm uma predominância masculina.

PROGRAMAÇÃO

O primeiro encontro ocorre no neste sábado, 29 de maio, com palestras das convidadas Nina da Hora (PUC-Rio) e Stela Shitani Silva (Cua/Nasa). 

A programação do evento inclui palestrantes que estavam previstas para a edição de 2020 e novas convidadas, pela possibilidade do formato online permitir a participação de cientistas que moram longe. 

Serão quatro sábados de evento, com periodicidade quinzenal, a partir de 29 de maio, sempre iniciando às 9h. 

A transmissão será no canal do Youtube Meninas SuperCientistas . Para as meninas selecionadas em 2020, será enviado um link para participação no Google Meet, onde elas poderão interagir diretamente com as palestrantes.
O público também ouvirá mulheres cientistas que atuam na Unicamp. 

INCLUSÃO

A idealizadora e uma das organizadoras do evento, Marcela Medicina, estudante do IMECC (Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica) da Unicamp, conta que após a interrupção da edição de 2020 do Meninas SuperCientistas, por conta da pandemia do novo coronavírus, o evento foi adaptado.

"Adaptamos a ideia e aproveitamos a oportunidade para chamar mulheres de outros lugares do mundo", diz. Dessa forma, as 65 meninas que haviam sido selecionadas para participar em 2020 foram chamadas a participar do evento online, mas ele será aberto a todas que se interessem pelos assuntos abordados.

Marcela também lembra que o evento é especialmente voltado a incentivar a participação de mulheres nas carreiras que ainda têm uma subrepresentação feminina. 

Você viu?

"Desde criança sempre vemos a ciência sendo protagonizada por homens. Então muitas meninas crescem achando que a ciência, principalmente nas áreas de exatas, tecnológicas e matemáticas, não são áreas para mulheres, e a sociedade reforça isso. O evento é para incentivar as meninas, mostrar exemplos para que elas percebam que essa área também é para elas", diz, lembrando também que a maior parte dos cursos de exatas têm menos de 20% de mulheres como estudantes. 


Confira a programação na íntegra:

29 de maio
9h - Abertura do evento
9h30 - "Por que eu não desisto da área de ciência da computação?", com Nina da Hora (PUC-Rio)
10h50 - "Buscando Novos Mundos: de Belo Horizonte a NASA", com Stela Shitani Silva (Cua/Nasa) 

12 de junho
9h - "Robôs voadores: isso já existe ou ainda é só ficção?", com Caroline Chanel (Isae/Supaero)
10h20 - "Astrobiologia: explorando a vida nos confins da Terra e do universo", com Amanda Bendia (Instituto Oceanográfico/USP) 

26 de junho
9h - "O incrível universo dos Produtos Naturais", com Taícia Fill (Instituto de Química/Unicamp)
10h20 - "Luz pra quê? Sirius e a ciência e tecnologia brasileiras", com Ana Zeri* (CNPEM) 

10 de julho
9h - "Como é fazer pesquisa em matemática?", com Anne Bronzi (IMECC/Unicamp)
10h20 - "O fantástico mundo da robótica", com Esther Colombini (Instituto de Computação/Unicamp) 

*A pesquisadora Ana Zeri guiará as participantes em um tour virtual pelo Sirius, o acelerador de partículas que é considerado a maior e mais complexa estrutura científica já construída no país. Ele está localizado no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas. 

Mais informações no site do projeto Meninas SuperCientistas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários