Campinas recebeu doses de vacina da Pfizer.
Reprodução
Campinas recebeu doses de vacina da Pfizer.

Você viu?

Campinas recebeu, nesta sexta-feira (4), 14.004 doses da vacina da Pfizer/Biontech contra a covid-19. A estratégia de distribuição aos centros de imunização, o início da aplicação e os grupos que serão priorizados para essa vacina serão definidos na próxima semana pelo Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde). 

A distribuição era esperada por Campinas, que chegou a fazer a solicitação pessoalmente para o ministro da Saúde. No começo do mês o prefeito Dário Saadi (Republicanos) já havia informado as autoridades de saúde que o município teria condições de armazenar o imunizante. Posteriormente, a cidade recebeu uma verba do governo estadual e adquiriu 18 freezers para armazenar a vacina.

Com a autorização dada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em maio, para que as vacinas contra a covid-19 da Pfizer e da BioNTech sejam armazenadas em temperaturas de geladeira (de 2 a 8 graus Celsius), não será necessário o uso de freezers especiais. As vacinas podem ficar em geladeiras por até 31 dias. Anteriormente, o prazo era de apenas cinco dias.

A chegada das doses vai permitir que Campinas avance na vacinação contra a covid. Até quarta-feira, a cidade havia vacinado 487.129 pessoas com os imunizantes Coronavac e Astrazeneca, sendo 320.507 com a primeira dose e 166.622 com a segunda.

O Dia D da Vacinação, que está ocorrendo hoje em 62 centros de saúde e nos cinco centros de imunização, vacinou, até às 15h, 15.357 pessoas (15.157 com a primeira dose e 200 com a segunda).


NO BRASIL

Até hoje o Brasil recebeu, via Aeroporto Internacional de Viracopos, oito lotes do imunizante, que totalizaram 5,8 milhões de doses.

A chegada dessas doses faz parte do acordo firmado com o governo, que contempla a disponibilização de 200 milhões de vacinas ao país até o final do terceiro trimestre de 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários