Com
Reprodução: ACidade ON
Com "Dia D", Campinas ultrapassa 500 mil doses de vacina aplicadas contra a covid-19


Com o segundo Dia D de vacinação contra a covid-19 promovido ontem (4), Campinas ultrapassou a marca de 500 mil doses da vacina aplicadas em moradores da cidade. Segundo a última atualização do site "Vacina Campinas", feita no dia 2 de junho, havia o registro de 487.129 vacinas aplicadas: 320.507 em primeira dose e 166.622 em segunda dose.

Com a divulgação do balanço final da campanha nesse sábado (5) que resultou na vacinação de 23.104 pessoas, ao menos, 510.233 doses foram aplicadas até ontem em Campinas desde o início da imunização em janeiro. Na atualização do site ainda falta computar os dados do dia 3 de junho.

Ainda segundo o balanço divulgado hoje, do total de 23.104 pessoas vacinadas, 22.728 foram em primeira dose e 376 em segunda dose. A expectativa era vacinar cerca de 25 mil pessoas.

A campanha realizada ontem atendeu a pessoas com doenças crônicas e aquelas já contempladas nos grupos prioritários para a vacinação (veja mais abaixo).

A secretaria de Saúde avaliou o resultado da campanha como "muito bom", com adesão da população e organização dos 62 Centros de Saúde e cinco Centros de Imunização, que ficaram abertos para receber moradores da cidade que agendaram a dose na semana anterior. 

Ao todo 1,2 mil servidores trabalharam na campanha. A ação também contou com apoio do Exército, que atuou na orientação das pessoas. As equipes foram coordenadas pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) e pelo Departamento de Saúde.

Vale destacara que Campinas, assim como as demais cidades do Estado, segue o cronograma do governo paulista, que se embasa nas regras do PNI (Programa Nacional de Imunização). No entanto, a cidade tem avançado e já está na frente do Estado no caso da inclusão de mais faixas etárias dos grupos de pessoas com comorbidades e deficiências permanentes.  

Para receber a vacina, é necessário fazer o agendamento no site https://vacina.campinas.sp.gov.br/ , ou pelo telefone 160. Quem tiver dificuldade pode procurar o Centro de Saúde mais próximo de sua casa.

CALENDÁRIO DA VACINAÇÃO

Na última quarta-feira (2) o governo estadual anunciou que irá concluir a vacinação contra a covid-19 em toda a população paulista até o dia 31 de outubro deste ano. Segundo o governador João Doria (PSDB), a Saúde fechou o planejamento do programa de imunização do estado, e conseguiu antecipar a conclusão, previsto anteriormente para o dia 31 de dezembro.  

A vacinação completa é prevista para a população acima de 18 anos. Atualmente, o estado de São Paulo utiliza as vacinas Coronavac, do Instituto Butantan, a Atrazeneca/Oxford e o imunizante da Pfizer (leia mais aqui)

Ontem, o governo estadual anunciou o início da vacinação de cerca de 400 mil gestantes e puérperas que residem no Estado e não possuem comorbidades a partir da próxima semana. "Na próxima segunda-feira, na capital, em São Bernardo do Campo e em Campinas, iniciaremos a vacinação de gestantes e puérperas. E a partir de quinta, dia 10, em todos os demais municípios do estado de São Paulo, de maneira a planejar e organizar a vacinação com a vacina correta. Ou seja, as vacinas da Pfizer e a do Butantan, que são as duas que a medicina recomenda e aprova para gestantes e puérperas", disse Doria (leia mais aqui) .

VACINA DA PFIZER 

Também nessa sexta-feira, o prefeito Dário Saadi anunciou a chegada a Campinas de 14.004 doses da vacina da Pfizer.
A estratégia de distribuição aos Centros de Imunização, o início da aplicação e os grupos que serão priorizados para esta vacina serão definidos na próxima semana pelo Departamento de Vigilância em Saúde. 

Campinas foi incluída entre as cidades que receberão o imunizante por solicitação do prefeito Dário Saadi ao ministro da Saúde Marcelo Queiroga, no final de abril, quando acompanhou o desembarque do primeiro lote da vacina da Pfizer no Aeroporto Internacional de Viracopos. A chegada das doses vai permitir que Campinas avance na vacinação contra a covid (leia mais aqui) .  

QUEM PODE AGENDAR A VACINA EM CAMPINAS?

- Pessoas com 60 anos ou mais
- Pessoas com comorbidades (doenças prévias), com 35 anos ou mais
- Pessoas com deficiência permanente grave que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) com 18 anos ou mais
- Trabalhadores da saúde com 18 anos ou mais
- Estudantes da área da saúde, com 18 anos ou mais
- Cuidador Domiciliar de Idoso, com 18 anos ou mais
- Pessoas com síndrome de Down com 18 anos ou mais
- Pacientes em terapia renal substitutiva e pacientes transplantados: coração pulmão, rim, fígado ou pâncreas, com 18 anos ou mais
- Gestantes e puérperas (quem teve filho nos últimos 45 dias) trabalhadoras da área da saúde
- Gestantes e puérperas com comorbidades e com 18 anos ou mais.
- Profissionais de educação com 47 anos ou mais
- Motoristas e cobradores de ônibus municipal e intermunicipal
- Pessoas com as seguintes doenças crônicas com 18 anos ou mais: diabetes-uso insulina; câncer em tratamento; imunodeficiência primária; doenças cardíacas congênitas; obesidade mórbida 
- Aeroviários

Vale lembrar que entre os trabalhadores da "área da Saúde" estão incluídas todas as profissões que trabalham em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas de saúde humana, ambulatórios de saúde humana, laboratórios de análises, entre outros.

As farmácias também estão contempladas como serviço de saúde. Exemplo de trabalhadores da saúde: recepcionistas de serviços de saúde, trabalhadores da limpeza e lavanderias de serviços de saúde, balconistas de farmácias e inclui drogarias, cozinheiros de serviços de saúde, etc.

Os profissionais de segurança pública também estão sendo imunizados. No entanto, para este grupo não é necessário fazer agendamento, visto que a aplicação da vacina ocorre nos batalhões.

QUAIS OS PRÓXIMOS GRUPOS?

Veja o cronograma:

- Pessoas com idade entre 55 e 59 anos: vacinação a partir de 1º de julho
- Profissionais da educação com idade entre 18 a 46 anos: vacinação a partir de 21 de julho
- Pessoas com idade entre 50 e 54 anos: vacinação a partir de 2 de agosto
- Pessoas com idade entre 45 e 49 anos: vacinação a partir de 17 de agosto

QUAIS SÃO AS COMORBIDADES INCLUÍDAS NO GRUPO PRIORITÁRIO?

- Doenças Cardiovasculares (aquelas que afetam o coração e os vasos sanguíneos):

- Insuficiência cardíaca: "Coração Inchado", Doença de Chagas com problema de coração;

- Doenças do pulmão que afetam o coração e aumento da pressão dos vasos do pulmão;

- Pessoas com pressão alta há muito tempo;

- Doenças crônicas do coração (pessoas que já infartaram, que têm "angina");

- Doenças das válvulas cardíacas, como sopro grave no coração;

- Problemas no coração;

- Problemas graves em veias e artérias como aneurismas e próteses de artérias;

- Arritmias ("coração batendo fora do ritmo");

- Pessoas que têm doenças no coração desde que nasceram;

- Pacientes que têm marca-passos, válvulas e stents no coração.

Doenças crônicas:

- Diabetes

- Obesidade mórbida são pessoas com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40

- Cirrose no fígado

- Doenças crônicas graves do pulmão ("bronquite crônica", bronquite pelo tabagismo, "enfisema", asmáticos que já foram internados e usam corticoides)

- Pressão alta (com uso de medicamento contínuo)

- Todos os pacientes que tiveram "derrame", aneurisma

- Problemas de rim ("rim que não funciona direito")

- Doenças do sangue como anemia falciforme e talassemia maior

- Doença neurológica crônica

Imunossuprimidos:

- Pessoas com HIV

- "Reumatismo" e lúpus usando remédio que abaixa imunidade

- Outras doenças em que é preciso usar remédios que abaixam a imunidade

- Pacientes com câncer em radioterapia ou quimioterapia nos últimos seis meses

- Pacientes com câncer no sangue: leucemia, linfomas e mieloma múltiplo

Doença neurológica crônica

Inclui doença cerebrovascular (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório, demência vascular); doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória, indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares; doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave.


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários