Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.
Gilson Machado
Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.

O faturamento do comércio da RMC (Região Metropolitana de Campinas) cresceu 18,63% entre abril e maio deste ano. O levantamento foi realizado pela Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas).

Apesar da apuração positiva em maio, desde janeiro de 2021 até o mês passado os prejuízos dos lojistas somam R$ 402,2 milhões.

No entanto, no acumulado do ano, a perda é de R$ 402,2 milhões no comércio varejista de Campinas e região. Já no período de janeiro de 2020 a maio de 2021, os prejuízos somam R$ 5,884 milhões.

Você viu?

Na avaliação do economista Laerte Martins, diretor da Acic, a partir do final de abril deste ano, a flexibilização da fase emergencial para a fase de transição no Plano São Paulo, ampliou o funcionamento das mais atividades não essenciais e contribuiu para aumentar o volume de vendas em maio.

"Além disso, as vendas, motivadas pelo Dia das Mães, tiveram uma expansão positiva de 2,5% em comparação ao mesmo mês do ano passado", disse Martins.


EM CAMPINAS

Em Campinas, nas vendas físicas, o faturamento de maio de 2021 somou R$ 751,4 milhões, o que representa um aumento de 101,75% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

No segmento de bens não duráveis, as vendas que mais evoluíram em maio deste ano foram em supermercados (11,3%), em postos de combustíveis (6,6%) e em drogarias e farmácias (5,1%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários