Farmácia de Alto Custo zera estoque da insulina Asparte em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Farmácia de Alto Custo zera estoque da insulina Asparte em Campinas

A insulina Asparte está em falta na Farmácia de Alto Custo em Campinas. De acordo com moradores que utilizam o medicamento, o problema ocorre há meses e não há previsão para reposição. 

O médico endocrinologista Fernandes Sebastianes explica que esse tipo de insulina é usada por pessoas que tem diabetes do tipo 1 e 2, e ajuda a controlar a glicemia, que é quantidade de açúcar no sangue. De acordo com ele, a falta dela pode trazer sérios problemas para a saúde. 

"A insulina Asparte tem uma vantagem em relação à insulina regular, porque ela tem uma ação mais rápida. Ela consegue baixar a glicemia de forma mais rápida do que a insulina regular. Ela também consegue ser mais cômoda para ser utilizada ela não precisa ser aplicada em um intervalo muito grande antes da refeição". 

Ainda segundo o especialista, pelo menos 15% das pessoas que tem diabetes usam esse tipo de insulina. 

EM CAMPINAS 

Na Farmácia de Alto Custo em Campinas o medicamento está em falta há meses. A informação passada pela farmácia aos pacientes é que não há uma previsão para reposição. 

A dona de casa Maria da Glória Peixoto vem com frequência até a farmácia de alto custo em Campinas em busca do medicamento, mas tem perdido a viagem. Sem previsão de quando vai conseguir a insulina, ela conta que fica bem apreensiva. 

"Não é bom porque ela não é tão barata assim. Mas tem que tentar porque senão o que vai fazer? Não dá para ficar sem, de jeito nenhum", disse. 

SEM CONSEGUIR CONTROLAR 

Você viu?

O Jean do Santos tem 14 anos e é bastante responsável com o controle da saúde. Ele tem diabetes e usa um tipo específico de insulina de ação rápida três vezes ao dia. 

No entanto, com a falta do medicamento, o adolescente não tem conseguido controlar a glicemia, que tem estado muito alta. "Eu sinto fadiga, muita sede, e vontade de ir ao banheiro". 

O pai de Jean, Denis da Silva dos Santos, conta que a única alternativa tem sido comprar a insulina, mas o valor é alto para que a família assuma mais essa demanda. Já são mais de 15 dias sem encontrar o medicamento para o filho na farmácia de alto custo. 

"A gente tem que ficar o tempo todo perto dele, e qualquer coisa a gente tem que correr com ele para o hospital. Eu espero que seja resolvido porque parece um descaso da parte deles. Quando não tem, eles aconselham a comprar". 

O QUE DIZ O ESTADO 

Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde, responsável pela distribuição do medicamento, informou que toda a quantidade enviada pelo Ministério da Saúde tinha validade até maio deste ano e já foi repassada. 

Questionada sobre o prazo de reposição das insulinas, a secretaria alegou que cobrou o Governo Federal sobre a entrega, mas que não havia recebido resposta. 

O Ministério da Saúde foi procurado para comentar o assunto, mas, até o fechamento desta matéria, não havia dado retorno.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários