Vigilância de Campinas interdita 2,2 toneladas de pescados impróprios
Reprodução: ACidade ON
Vigilância de Campinas interdita 2,2 toneladas de pescados impróprios


A Vigilância Sanitária de Campinas interditou no final da manhã desta quinta-feira (24) um lote de 2,2 toneladas de pescados impróprios para o consumo. O local onde estava o material era um estabelecimento atacadista no bairro Santa Mônica. Ele revendia os pescados para o comércio varejista, como supermercados e restaurantes, em Campinas e região.

Segundo o órgão, as equipes chegaram ao barracão após receberem uma série de denúncias de problemas sanitários (veja abaixo). A Vigilância encontrou no local os pescados que estavam armazenados em câmaras frias. Segundo a Prefeitura, o rótulo dos alimentos estava em desacordo com a legislação sanitária.

Você viu?

Isso porquê eles não tinham identificação de procedência. De acordo com a Vigilância, isso comprometia os padrões de identidade, qualidade e segurança do pescado que, a partir desses parâmetros, ficam considerados impróprios para consumo humano.

DENÚNCIAS

O estabelecimento onde o produto foi encontrado vinha sendo acompanhado pela Vigilância e já havia sido autuado pela autoridade sanitária em outras ocasiões.

A ação desta quinta-feira foi deflagrada por denúncia do Ministério da Agricultura, por alerta anônimo via 156 e pela identificação, pela equipe da Vigilância, de pescado falsificado oriundo dessa empresa em estabelecimentos de Campinas.

A Vigilância lavrou contra o estabelecimento um auto de infração com aplicação imediata da pena de interdição de produtos. Agora, os responsáveis pelo estabelecimento atacadista têm prazo de dez dias para apresentar recurso ao auto de infração e da penalidade, ficando, inclusive, sujeitos a outras sanções previstas na legislação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários