SP encerra Toque de Recolher a partir de domingo (1º)
Reprodução: ACidade ON
SP encerra Toque de Recolher a partir de domingo (1º)


O governo estadual anunciou nesta quarta-feira (28) que encerrará o Toque de Recolher noturno a partir deste domingo (1º) quando entra em vigor a última etapa da fase de transição do Plano SP de flexibilização da quarentena. Com isso, ele não será mais aplicado nem durante à noite e na madrugada de finais de semana nas cidades do estado de São Paulo. A mudança foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB). 

Doria anunciou hoje (28) a última flexibilização do Plano SP que passa a valer entre os dias 1º e 16 de agosto. Nela, o limite de horário de funcionamento de comércios, serviços em geral e espaços religiosos passa de 23h para 0h. A capacidade máxima de ocupação permitida nos estabelecimentos, atualmente em 60%, sobe para 80% (leia mais aqui).

A previsão do Estado é não ter mais restrição de funcionamento dos estabelecimentos partir do dia 17 de agosto, data na qual o governo pretende ter vacinado todos os adultos no estado. 

"Não teremos mais nem limite de ocupação e nem tampouco de horários a partir de 17 de agosto. Com isso, ainda mantendo uso de máscara, recomendo uso de álcool em gel e mantendo protocolos de distanciamento, já estaremos com novas regras de funcionamento a partir de 17 de agosto", afirmou o governador.

Vale lembrar que apesar do relaxamento, permanece as regras como o uso obrigatório de máscara em ambientes de acesso público, distanciamento mínimo de um metro e respeito a protocolos de higiene estão mantidos.

Em Campinas, as medidas do Plano SP são executadas pela Prefeitura, que pode endurecer as regras, mas não afrouxá-las. Procurada, a Administração ainda não respondeu se vai seguir a liberação anunciada pelo governo estadual hoje.

TOQUE DE RECOLHER

O Toque de Recolher foi criado pela gestão Doria no dia 11 de março deste ano , durante o anúncio da fase emergencial, no pico da pandemia de covid. Na época, a proposta era criar um mecanismo para desencorajar a população a estar nas ruas das 20h às 5h. Ele começou a valer no dia 15 de março.

Na prática, a ideia era que as pessoas evitassem sair de casa durante o período noturno como já estava sendo estimulado desde o decreto anterior da fase vermelha. Agora, com a melhora dos índices de covid-19 e o avanço da vacinação, as regras estão sendo afrouxadas.

COMO É HOJE

Atualmente, todas as regiões do estado estão na chamada "fase de transição", que termina no próximo sábado. Hoje, todos os setores da economia podem funcionar, até no máximo 23h e com 60% da capacidade de clientes. A partir desse horário, o toque de recolher funcionava das 23h às 5h aos finais de semana.

O QUE MUDA?

De 1º a 16 de agosto:
Horário limite permitido para funcionamento: 0h, com acesso até 23h
Sem toque de recolher
Ocupação máxima permitida em 80%

A partir de 17 de agosto:
Sem horário limite
Sem toque de recolher
Sem limitação de ocupação

Eventos que geram aglomerações casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, entre outros continuam proibidos , com possibilidade de reabertura condicionada aos resultados de eventos modelo sob supervisão das autoridades de saúde e averiguação pelo Centro de Contingência do coronavírus.

O governo paulista mantém a recomendação de escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Também seguem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, sob rígido cumprimento de protocolos de higiene e distanciamento social.


Indicadores de saúde no estado de SP

As permissões anunciadas nesta quarta foram balizadas pelo atual cenário do controle da pandemia em São Paulo. Indicadores da Secretaria da Saúde mostram reduções consistentes nas médias diárias de novos casos (-20,6%), internações (-18,3%) e mortes (-9,6%) provocadas pelo coronavírus em todo o estado.

São Paulo vem registrando quedas sucessivas nas internações de pacientes com coronavírus em enfermaria e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A taxa estadual de ocupação de leitos de UTI COVID-19 está em 54% e, na Grande São Paulo, o índice é ainda mais baixo e está em 49,64%.

De acordo com a Secretaria da Saúde, a campanha de vacinação em São Paulo já protegeu 75,9% da população adulta com ao menos uma dose de imunizantes contra a COVID-19. O esquema vacinal completo já foi aplicado a 27,2% dos adultos em todo o estado.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários