Golpe on-line: vítima perde R$ 50 mil ao comprar caminhão em anúncio falso
Reprodução: ACidade ON
Golpe on-line: vítima perde R$ 50 mil ao comprar caminhão em anúncio falso

Um catador de recicláveis de Campinas perdeu R$ 50 mil em um novo golpe on-line. Ele depositou a quantia de um caminhão para um homem que havia clonado o anúncio de uma venda na internet.

De acordo com a Polícia Civil, esse golpe vem aumentando muito entre quem anuncia e procura produtos em sites e aplicativos (leia mais abaixo).

Esse tipo de crime funciona assim: o golpista escolhe um anúncio na internet e copia as imagens. Em seguida, ele posta essas fotos e anuncia a venda. Para cometer o crime ele entra em contato com o comprador e com o vendedor.

"Ele se apresentou como Otávio. Combinei com ele, fiquei conversando de ver o caminhão, porque estava realmente interessado. Mas o caminhão estava na capital", disse a vítima, o reciclador Severino Kécio de Andrade, de 40 anos. A ideia dele era usar o veículo para o trabalho.

Já ao proprietário do caminhão, ele dizia estar intermediando a compra do catador de recicláveis, que era um familiar dele. Ao comprador ele dizia o contrário.

"Ele falou que o Sérgio, o verdadeiro dono, era primo da mulher dele (do golpista). Já para o Sérgio, ele falou que eu era o sócio dele. Disse também que estávamos desfazendo a sociedade e que ele, Otávio, ia comprar o caminhão para dar a minha parte. E que não era para o Sérgio entrar em detalhe comigo sobre isso", disse.

DEPÓSITO

Quando a vítima depositou a quantia para o golpista, ele forneceu o contato do dono do caminhão. Por telefone, ele disse que não recebeu o depósito. Vendedor e comprador descobriram, então, que tinham caído no golpe. Mas quem saiu no prejuízo mesmo foi o Kécio, que perdeu o dinheiro que juntou durante anos para realizar o sonho.

"O Sérgio ficou aguardando cair o dinheiro na conta dele e eu mandei na conta do Otávio, que ele pediu. E infelizmente o dinheiro nunca para o Sérgio. Aí, o verdadeiro dono do caminhão desconfiou do golpe. Eu consegui ligar para o Otávio, me atendeu. Falei que era trabalhador e que não era para ele fazer isso comigo. Ele disse que ia conversar com o Sérgio, mas foi a última vez que conversamos. Eu fiquei sem chão. É muito triste, muito ruim" , disse Kécio. Depois do golpe, a família dele abriu uma vaquinha para ajudá-lo.

Durante a negociação, o catador de recicláveis não tinha o valor total, de R$ 50 mil, e acabou vendendo um carro da família para completar o pagamento.

OS PRODUTOS

Segundo a polícia, entre os produtos mais buscados para esse tipo de golpe estão caminhões, veículos de leilão, máquinas e outros equipamentos agrícolas. Os bandidos usam ainda a pandemia como desculpa para não se encontrar com as vítimas.

No caso do catador de recicláveis, o golpista disse que estava com covid-19 para evitar um encontro presencial.

POLÍCIA

Segundo o delegado responsável pelo Deinter 2 (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior), José Henrique Ventura, de Campinas, o golpe tem crescido muito justamente por conta da pandemia. A dica é não fazer o depósito antes de ver o produto.

"Notamos nos registros que antes era físico, havia até um contato antes e era mostrado. E hoje não. É tudo pela internet. Faz-se a propaganda, o contato para compra e acerta-se o negócio. Meramente através de uma foto ou de uma amostra do que está sendo adquirido. Feito o depósito, a vítima vai cobrar o produto e o golpista já não atende mais", disse ele.

O delegado afirmou ainda o pagamento deve ser feito somente após verificar e receber o bem. "A tratativa pode ser pela internet. Mas o pagamento e recebimento do bem tem que ser pessoal" , afirmou.

"Meu sonho foi embora. A gente batalha tanto, e o golpista sabe o que está fazendo. Tenho fé que vou conseguir o meu caminhão. Eu perdi hoje e pode ser que amanhã eu ganhe. O que está me deixando de pé é a minha família. Estamos tentando levantar um dinheiro para tentar diminuir meu prejuízo e fortalecer", disse. 

A EMPRESA

A empresa de anúncio on-line, a OLX, i nformou que retirou o anúncio e bloqueou o golpista do caso citado na reportagem. A plataforma disse também que está à disposição das autoridades e recomendou que os compradores não façam depósitos antecipados.

A documentação dos veículos devem ainda ser checadas antes de realizar a compra. A OLX informou que conta com a ajuda dos usuários para denunciarem casos como este, caso vejam algo irregular. É importante ainda registrar um boletim de ocorrência. (Com informações da EPTV Campinas)

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários