Valinhos pode ter que decretar racionamento de água
Reprodução: ACidade ON
Valinhos pode ter que decretar racionamento de água

 Valinhos está perto de decretar racionamento de água. O atual cenário hídrico da cidade é considerado crítico. No Plano Municipal de Estiagem e de Racionamento de Água (veja abaixo) a cidade está na bandeira laranja, o que representa alerta. Apenas a um passo da bandeira vermelha. 

até o início da tarde deste sábado (21), 34 bairros já haviam sido afetados (leia mais abaixo). Com a falta de chuvas, a expectativa é que a situação se mantenha assim também neste domingo (22).

"Novamente pedimos à população: não usem água tratada para lavar as áreas externas ou veículos, não esvaziem e nem drenem piscinas ou caixas de água ou piscinas. Diante da estiagem que temos vivenciado, e que afeta todo o Sudeste brasileiro, a torneira só deve ser aberta quando realmente for necessário", falou o presidente do DAEV, Ivair Nunes Pereira. 

A diminuição acentuada do nível e da vazão de água faz Valinhos enfrentar tal como a região Sudeste do Brasil um cenário hidrológico de estiagem severa. Na cidade há a redução da captação normal e a necessidade de captações emergenciais. 

MAPEAMENTO DOS BAIRROS SEM ÁGUA 

Na manhã de hoje, as regiões do Parque Portugal, Jardim Nova Palmares e algumas áreas do Vale Verde. Para essas áreas os reservatórios da autarquia municipal estavam sendo suportados com o auxílio de caminhões-pipa. 

Depois, outros bairros passaram a ser pontos de desabastecimento de água. São eles: Ortizes, Nova Era, Pedra Verde, Bom Retiro, Jardim Santa Eliza, Jardim São Pedro, Maison Blanche e São Bento do Recreio. 

No início da tarde entraram para a listagem Parque Lausanne, Colina dos Álamos, Florada da Mata, Jardim Imperial, Paiquerê, Jardim Panorama, Jardim São Jorge, Jardim Maracanã, Parque Florence, Condomínio Itamambuca, Jardim do Lago, Jardim Pacaembu, Parque Florence, região das Chácaras Silvânia, parte alta do Jurema e América II, além do Contendas, Chácara Flora, Condomínio Di Napoli, Flor da Serra e Jardim São Luiz, na região do Jardim São Marcos. 

BAIXA RECUPERAÇÃO 


O Departamento de Operação do DAEV está atento à situação e enfatiza que os níveis dos reservatórios, que geralmente aumentam no decorrer da madrugada, não têm se recuperado de forma suficiente para dar suporte ao sistema de distribuição. 

A situação é ocasionada pelo alto consumo do recurso pela população, somada aos fatores climáticos (falta de chuvas e temperaturas altas). Ainda segundo a equipe, a não recuperação do sistema afeta diretamente a pressão do recurso para os imóveis no decorrer do dia, sobretudo nos localizados nas partes mais altas da cidade. 

PLANO DE RACIONAMENTO DE ÁGUA 

O plano envolve ações a serem adotadas de forma cumulativa, de acordo com a evolução do cenário hidrológico identificado na cidade. As ações foram estruturadas na forma de "bandeiras". Veja o que significa cada uma delas: 

Azul:  mananciais em condições normais de nível e vazão de captação;
Verde: mananciais com diminuição do nível ou vazão, sem redução na captação normal ou necessidade de captações emergenciais, sem comprometer o abastecimento;
Amarela: mananciais com diminuição do nível ou vazão, com redução na captação normal e sem a necessidade de captações emergenciais, sem comprometer o abastecimento;
Laranja: mananciais com diminuição acentuada do nível ou vazão, com redução na captação normal e necessidade de captações emergenciais, com possibilidade de comprometimento do abastecimento;
Vermelha: mananciais com diminuição acentuada do nível ou vazão, com redução na captação normal, necessidade de captações emergenciais, com implantação de programa de racionamento.


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários