Paratletas de Campinas participam de Jogos Paralímpicos em Tóquio
Reprodução: ACidade ON
Paratletas de Campinas participam de Jogos Paralímpicos em Tóquio

Quatro atletas da APC (Associação Paraolímpica de Campinas) vão competir nos Jogos Paralímpicos 2020, que começam nesta terça-feira (24) em Tóquio.

Alan Fonteles, os irmãos Ketyla Paula Pereira Teodoro e Kesley Josué Pereira Teodoro, como também Ricardo Gomes de Mendonça, estarão nas pistas defendendo o país nas provas de atletismo. Thiago Lourenço, membro da comissão técnica da equipe brasileira, e o atleta guia, Rodrigo Chieregatto, também trabalham diretamente com os paratletas da cidade.

Os atletas são apoiados pelo Fiec (Fundo de Investimentos Esportivos de Campinas), da Secretaria de Esportes e Lazer, 

OTIMISMO

Acostumado a frequentar o pódio Paralímpico, Alan Fonteles, da APC, disputará pela quarta vez os Jogos. Foi medalha de ouro em Londres nos 100 metros. Prata duas vezes nos 4x100 metros, em Pequim e Rio. A preparação toda é feita para superar os alemães e americanos, sempre muito fortes também nestas provas: "mesmo com a pandemia atrapalhando os treinamentos, vamos fortes em busca do pódio", afirmou Fonteles.

Ricardo Gomes de Mendonça, aos 31 anos, vai disputar pela primeira vez a Paralimpíada. É especialista na prova dos 200 metros e confirmou índice no Para Athletics Grand Prix 2021, contra adversários de grande experiência.

Os irmãos Ketyla e Kesley Teodoro também estão mais unidos do que nunca nesta experiência Paralímpica. Kesley, aos 28 anos, apresenta grande evolução na prova dos 100 metros. Foi quarto colocado na Rio 2016.  

Ketyla alcançou índice no mundial de Dubai. Vai para a prova dos 400 metros, feliz e leve, com o cuidado que tem recebido dos voluntários: "Estou impressionada com o carinho, a atenção demonstrada por eles. Estamos sendo super bem tratados. Isso nos motiva muito, para buscar uma medalha", justificou.

Você viu?

APOIO

O secretário de Esportes e Lazer, Fernando Vanin, disse mandar boas energias para o time Paralímpico. "Nossos atletas Paralímpicos são exemplos de resiliência, determinação e força. Campinas tem orgulho de cada um e sabe que independentemente do resultado final, são todos vencedores", comentou. 


A delegação brasileira, em Tóquio, é composta por 260 integrantes entre paratletas, atletas guias e comissão técnica. No quadro de medalhas, a meta do Comitê Paralímpico é ficar entre os 10 países mais bem colocados.  

Outra marca projetada pelos dirigentes é alcançar a centésima medalha de ouro na história dos Jogos Paralímpicos. Atualmente, o Brasil tem 87 e boas chances de alcançar esse objetivo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários