Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.
Gilson Machado
Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.


A RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou um saldo positivo de 8,8 mil postos de trabalho em julho de 2021. O dado é do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregado), levantados pela Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas). 

Segundo o levantamento, 8.808 postos de trabalho foram abertos na região, em julho, dos quais 3.192 apenas em Campinas. Das 20 cidades que formam a RMC, 17 tiveram variação positiva nas contratações com carteira assinada na comparação entre junho e julho de 2021.

De acordo com o economista Laerte Martins, diretor da Acic, os setores que se destacaram foram os de serviços, a indústria e o comércio, que juntos geraram 7.598 postos, cerca de 86,32% do total de vagas abertas em julho.  

RECORDE ATÉ AGORA   

No acumulado do ano, foram abertas 46.725 novas vagas, o que representa um aumento percentual de 245,21% acima dos 32.177 postos de trabalho com carteira assinada eliminados no acumulado de 2020.

" Verificamos que a geração de emprego formal no período janeiro a julho de 2021 é a maior desde 2013, na RMC e também em Campinas . Na região foram 46.725 postos em 2021 contra 20.400 em 2013. Em Campinas, ao todo foram 15.724 empregos neste ano, contra 6.561 em 2013. Os dados mostram uma recuperação satisfatória no emprego frente à pandemia", avaliou o economista Laerte Martins, diretor da Acic

"Mantida essa tendência frente ao coronavírus, é viável que até o final do ano a Região Metropolitana de Campinas deva gerar mais postos de trabalho do que em 2019, aliviando a pressão na economia", indicou.

Você viu?

EM CAMPINAS

Em Campinas foram gerados, em julho, 3.192 postos de trabalho, também com destaque para serviços, comércio e indústria, responsáveis pela abertura de 3.069 vagas (95,21%).  

No acumulado do ano, apenas em Campinas, foram gerados 15.724 postos, 196,98% acima das 16.247 vagas eliminadas no acumulado de 2020. 

CIDADES DA REGIÃO 

Das 20 cidades da RMC, apenas duas tiveram percentuais negativos na quantidade de contratações em julho, e ambas com -0,18%: Engenheiro Coelho que abriu 99 apenas e eliminou 106, perdendo sete postos de trabalho, e Valinhos com 1.546 contratações e 1.625 demissões, apresentou saldo negativo de 79 postos de trabalho.  

Os melhores percentuais no saldo de vagas são de Holambra, com 2,11% (501 admissões e 289 demissões com saldo positivo de 212 vagas), Paulínia, com 1,73% (2.222 contratações e 1.438 desligamentos, com saldo de 784 postos) e Nova Odessa, com 1,68%, considerando as 1.141 novas vagas abertas e 790 fechadas, com saldo de 351 ofertas de emprego com carteira assinada.

No entanto, seja no acumulado deste ano de 2021 ou nos últimos 12 meses, todos os municípios da região apresentam saldos positivos de oferta de trabalho.


Em 2021, de janeiro a julho os melhores percentuais foram registrados em Monte Mor, com um crescimento de 9,13% (saldo de 1.016 vagas abertas, considerando as 3.881 demissões contra 2.865 demissões), Artur Nogueira, com 8,29% (saldo de 651 vagas, sendo 2.449 contratações e 1.798 desligamentos) e Paulínia, com 7,18% de aumento nas contratações e saldo de 3.080 vagas abertas (13.408 novos postos e 10.328 demissões).

No comparativo dos últimos 12 meses, de agosto de 2020 a julho de 2021, destacam-se Monte Mor, com 16,79% (6.341 admissões X 4.594 demissões e saldo de 1.747 vagas), Nova Odessa, com 16,11% e saldo de 2.952 novos postos de trabalho (12.007 contratações X 9.055 desligamentos) e Holambra, com 14,22% e 1.280 vagas abertas, considerando os 5.090 novos postos de trabalho com carteira assinada e as 3.810 demissões).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários