Líder hatiano Berhman Garçon morreu vítima de leucemia.
Cedida
Líder hatiano Berhman Garçon morreu vítima de leucemia.

Morreu no último domingo (5), em Campinas, Berhman Garçon, de 40 anos, vítima de leucemia. Antropólogo e jornalista de formação, ele foi um dos primeiros haitianos a se estabelecer na cidade e criou a Casa Cultural Haiti-Brasil, que ajudou a abrir caminhos para a vinda de muitos outros compatriotas para a cidade. Berhman lutava contra o câncer de sangue há pelo menos 15 dias.  

Você viu?


Berhman chegou em Campinas a convite de um docente da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para iniciar sua graduação. Em entrevista ao AcidadeON no ano passado , ele explicou as dificuldades gerais para os imigrantes no Brasil, como a ausência de agentes públicos que falem outras línguas (inglês, espanhol e francês) e as dificuldades de encontrar trabalho com registro em carteira.   


Os haitianos são o maior grupo entre os imigrantes de diversas nacionalidades que são atendidas na cidade , seja de passagem ou para tentar iniciar uma nova vida. Assim, Berhman será sempre lembrado como uma referência para a comunidade haitiana de Campinas, estimada por ele em 1,5 mil pessoas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários