Aparelho usa a tecnologia do infravermelho.
Divulgação/Unicamp
Aparelho usa a tecnologia do infravermelho.


O HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, em Campinas, recebeu um aparelho que usa a tecnologia do infravermelho para auxiliar a avaliação e a localização de vasos de difícil acesso . O equipamento foi doado pela Receita Federal e será usado pelo GCATI (Grupo de Gerenciamento de Cateteres Vasculares e Terapia Infusional) do hospital. Com a doação, o HC passa a ser o primeiro hospital público do Estado de São Paulo a ter essa tecnologia à disposição do paciente

O VeinViewer Flex é um aparelho de projeção de imagem vascular direta que permite a visualização da rede venosa periférica com até um centímetro de profundidade. 

Segundo o coordenador de assistência do HC e presidente do GCATI, Plínio Trabasso, o equipamento tem grande impacto na qualidade assistencial e na segurança do paciente. 

"Com ele, é possível visualizar os vasos superficiais com maior distinção. Isso permite que a equipe assistencial opte pela veia mais adequada, proporcionando uma punção venosa dirigida, com menor risco de extravasamento, e potencialmente menos dolorosa", ressalta Plínio. 

CATETER

Cerca de 90% dos pacientes internados no HC utilizam algum tipo de dispositivo de acesso venoso (cateter): periféricos, venosos centrais, curtos e longos, usados por períodos de curta ou longa permanência. 

A utilização do equipamento garantirá a escolha da melhor veia para a colocação do cateter ideal, e a menor necessidade de punções múltiplas, que podem causar transfixação - "veia estourada" - ou extravasamento; o que, por sua vez, pode produzir a infiltração de medicamentos. 


De acordo com a enfermeira do grupo especializado Ana Ganhadoto uma parte da população tem veias visíveis e palpáveis a olho nu, outra não. Nessa última categoria se enquadram, em geral crianças, idosos, portadores de doenças crônicas, pacientes multipuncionados ou que usam múltiplos cateteres, pessoas desnutridas ou com obesidade. 

"Esse instrumento é o equipamento dos sonhos de qualquer grupo de terapia infusional e acessos vasculares. Por meio da luz infravermelha, consigo localizar vasos que não são visíveis a olho nu, nem sensíveis a palpação", comenta a enfermeira.  

OUTRAS FUNCIONALIDADES

O aparelho possibilita também a avaliação do calibre, do trajeto e da permeabilidade de veias finas. Ele ainda permite ao enfermeiro fotografar e armazenar no computador a anatomia dos vasos do paciente.  

Com informações do portal da Unicamp.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários