Campinas é a única do interior de SP a participar de estudo sobre cobertura vacinal de crianças
Reprodução: ACidade ON
Campinas é a única do interior de SP a participar de estudo sobre cobertura vacinal de crianças

Campinas vai participar de um estudo do Ministério da Saúde para mapear a taxa de vacinação de crianças de até 5 anos. Segundo o MS, o município é o único do interior do estado de São Paulo que faz parte do levantamento, que começa nesta quinta-feira (14). Atualmente, a cobertura vacinal dos principais imunizantes infantis está abaixo dos 95% em Campinas. 

O objetivo do estudo é analisar a taxa de vacinação das doses que são fundamentais nos primeiros anos de vida. É o caso, por exemplo, de vacinas contra meningite, poliomielite, rubéola e sarampo. 

COMO SERÁ? 

Uma empresa especializada, encomendada pelo Governo Federal, irá mapear quantas crianças estão com a carteira de vacinação em dia. A ação ocorrerá casa a casa no município. 

O estudo abrange todas as capitais brasileiras e alguns municípios com mais de 200 mil habitantes. Campinas é a única cidade do interior do Estado que vai participar do levantamento. 

Leia Também

Segundo a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas, Andrea von Zuben, o ideal seria que a cobertura vacinal dos principais imunizantes infantis fosse acima de 95%. Entretanto, devido à baixa adesão dos pais, o índice está abaixo do recomendado. 

Leia Também

"Não atingimos meta em nenhuma vacina. São imunizantes, por exemplo, contra meningite, sarampo, tuberculose, doenças da infância que praticamente não existem mais, mas se a gente deixar de vacinar, elas vão voltar e são mais perigosas para a crianças do que a covid-19", alertou Andrea. 

COMO FUNCIONA O MAPEAMENTO 

De acordo com a Prefeitura de Campinas, 1,8 mil famílias, de todas as classes sociais e de diferentes regiões da cidade, serão analisadas pelo levantamento. Os participantes foram sorteados pela secretaria Municipal de Saúde, que fez o mapeamento das crianças de até 5 anos do município. 

A partir de hoje (14), os pesquisadores irão até as casas das famílias sorteadas para verificar se a criança está ou não vacinada e, caso ela não esteja, por qual motivo. Uma cópia da carteira de vacinação também será feita. Um pedido da pasta é que a população responda o levantamento.

Caso o morador fique em dúvida se o pesquisador é mesmo funcionário do mapeamento, basta ligar para o número 136 (Disque Saúde do Ministério da Saúde). Os entrevistadores estarão identificados com crachá e camiseta da empresa. Além disso, em breve, será disponibilizado uma página no Instagram com as fotos dos entrevistadores com e sem máscara.

A Prefeitura informou que o mapeamento será fundamental para entender por qual razão as crianças não foram imunizadas. A partir do resultado, será possível traçar políticas de saúde pública para levar a vacinação para esse grupo.


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários