PF cumpre mandados contra suspeitos de participarem de ataque em Araçatuba (Foto: Divulgação PF)
PF cumpre mandados contra suspeitos de participarem de ataque em Araçatuba (Foto: Divulgação PF)

Campinas é um dos alvos de uma operação da Polícia Federal para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão relacionados à investigação do mega assalto a bancos que levou terror a cidade de Araçatuba no final do mês de agosto . O mega assalto a agências bancárias deixou três mortos na cidade e cinco feridos. 

Um homem chegou a ser preso em Campinas no dia seguinte ao ataque e confessou participação no crime, e outro suspeito foi encontrado morto em Sumaré . No mês passado, Campinas também foi alvo de operação da PF , com buscas sobre suspeitos do crime. 

Hoje (14), segundo a PF, foram expedidos 24 mandados de busca e apreensão e outros oito de prisão temporária. Em Campinas, foi cumprido um mandado de busca e apreensão. A operação contou com o apoio do Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar) da cidade.  Além de Campinas, mandados são cumpridos na capital e em Águas de Santa Bárbara.

Ainda segundo a PF, até o momento foram cumpridos sete mandados de prisão e as diligências continuam sendo realizadas para a localização do oitavo indivíduo. Os locais das prisões dos suspeitos ainda não foram divulgados. 

A INVESTIGAÇÃO

Segundo a PF, as investigações levaram a identificação de novos integrantes da organização criminosa que atuou no roubo em Araçatuba, possibilitando, assim que a Justiça Federal autorizasse a expedição dos mandados e prisões. 

Decorridos 45 dias do roubo em Araçatuba, ao todo a PF já deu cumprimento a 51 Mandados de Buscas e Apreensão e prendeu 12 pessoas envolvidas no crime. 

Leia Também

"A Polícia Federal segue empenhada na identificação completa da organização criminosa e seguindo todas as linhas de investigação possíveis. Assim que novos resultados forem surgindo, fornecerá maiores detalhes", disse a corporação. 

O CRIME

Leia Também

A ação criminosa em Araçatuba, cidade na região noroeste de São Paulo, durou cerca de duas horas, entre ataque às agências, tiroteio e fuga. Ainda não foram divulgadas informações de quanto foi roubado. 

A quadrilha chegou à região central de Araçatuba por volta da meia noite de segunda-feira, 30 de agosto, e rendeu moradores, usando os reféns como "escudo humano" sobre os carros. 

A suspeita é que pelo menos 20 criminosos tenham participado do ataque, que deixou três pessoas mortas na madrugada de segunda-feira, sendo eles dois moradores da cidade e um assaltante. 

Veículos foram queimados em vários pontos do município e da região para impedir a chegada da polícia, e drones também foram usados pela quadrilha para monitorar a ação da Polícia Militar. 


O grupo espalhou explosivos por vários pontos da cidade. A polícia identificou 20 locais com os artefatos e policiais do Gate foram acionados para fazer uma varredura dos explosivos espalhados pela cidade. 

Duas agências bancárias foram assaltadas. Em uma delas, que funciona como uma tesouraria regional, os criminosos tiveram acesso ao cofre subterrâneo. Na outra, a quadrilha atacou os caixas eletrônicos. A terceira agência foi apenas danificada. O valor levado não foi divulgado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários