Prefeitura de Campinas (Foto: Toninho Oliveira/PMC)
Prefeitura de Campinas (Foto: Toninho Oliveira/PMC)

Uma investigação aberta pela Prefeitura de Campinas nesta quarta-feira (10) vai apurar se uma entidade privada contratada para abrigar 23 pacientes que moram em hospitais quebrou o acordo firmado com o município.

Leia Também

Leia Também

Segundo a administração municipal, há indícios de que os moradores foram mantidos em locais inadequados. O contrato foi firmado em abril de 2020 para abrir espaço nas unidades de saúde para os infectados pelo coronavírus.

Em situação de fragilidade social e médica, muitos dos residentes vivem em unidades de saúde porque foram abandonados pela família e precisam de cuidados especializados. A empresa contratada é de Hortolândia.

"Após tomar conhecimento que esses pacientes não estavam acolhidos na instituição contratada, mas, sim, em local inadequado, a Prefeitura determinou o imediato acolhimento para unidades da Rede Mário Gatti", disse a Prefeitura.



Além de permitir a abertura de leitos para covid-19, Campinas justifica que contratou a entidade para "preservar a integridade das pessoas que moravam nos hospitais e, mesmo em alta hospitalar, apresentavam vulnerabilidades".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários