Vacinação em Campinas.
Fernanda Sunega/PMC
Vacinação em Campinas.


Leia Também

Leia Também

A cidade de Campinas está com 100% de cobertura vacinal em adultos acima de 55 anos, de acordo com os dados atualizados do boletim de vacinação contra a covid-19 divulgado no final da manhã desta terça-feira (16) pela secretaria de Saúde.

Os dados mostram que o índice de 100% foi atingido em oito faixas etárias, sendo elas:

- 90 + anos
- 85-89 anos
- 80-84 anos
- 75-79 anos
- 70-74 anos
- 65-69 anos
- 60-64 anos
- 55-59 anos

No total , isso corresponde a cerca de 206 mil moradores de Campinas que tomaram a 1ª e a 2ª dose do imunizante contra o coronavírus. Já a faixa de 50 a 54 anos está com 93,9% e a seguinte, de 45-49, com 91,8%. 

Em relação a todo o público-alvo de Campinas, a cobertura vacinal é de 68,9%, de acordo com os dados da pasta.

Hoje, o Ministério da Saúde anunciou a liberação da dose de reforço para todos os adultos acima de 18 anos com intervalo entre vacina de 5 meses (leia mais abaixo).

ADOLESCENTES

A faixa etária que tem preocupado a Saúde continua a de adolescentes de 15 a 17 anos, que está com 15,4% de cobertura vacinal. Já a faixa de 12 a 14 está com 7,8% de cobertura.

Ontem, a secretaria de Saúde de Campinas fez um alerta sobre a baixa procura de adolescentes na vacinação contra a covid-19.

Para a médica infectologista da do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas, Valéria Almeida, é fundamental que este grupo se proteja. Ela explica que um dos motivos pela baixa procura pode ser uma regra anterior do Ministério da Saúde, que pedia que os adolescentes não se vacinassem.



DOSE DE REFORÇO

Hoje ainda o Ministério da Saúde anunciou que todos os adultos poderão ser vacinados com a dose de reforço, ou 3ª dose, contra a covid-19 após cinco meses da aplicação da segunda dose da vacina.

Até então, a aplicação da dose adicional estava liberada apenas para pessoas acima de 60 anos, imunossuprimidos e profissionais de saúde.

Sobre o caso, a secretaria de Saúde de Campinas informou que "aguarda posicionamento e comunicação oficial do estado".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários