Vaquinha organizada pela internet busca ajuda para a família da vítima.
Reprodução/Arquivo pessoal
Vaquinha organizada pela internet busca ajuda para a família da vítima.


Uma campanha virtual criada nesta segunda-feira (22) tem a meta de arrecadar R$ 30 mil para ajudar Rafael Sampaio Ferraz, motoboy que foi atropelado por engano após uma briga de trânsito em Campinas na tarde de domingo (21). 

Até as 17h30 de hoje, a vaquinha ultrapassou os 10% da meta estipulada, com R$ 3.424,95 recebidos. Ao todo, 34 pessoas participaram da iniciativa. A página segue aberta e pede doações para ajudar a mulher e os três filhos de Rafael.

"Além de ter o seu instrumento de trabalho (moto) totalmente destruído, impossibilitando a sua volta ao trabalho após sua longa recuperação, a família de Rafael precisa de ajuda para sobreviver, pois a sua esposa está desempregada e a única fonte de renda era o labor de Rafael", diz o texto sobre a vaquinha. 

Leia Também

Ainda de acordo com a organizadora da campanha, um dos filhos do motoboy é diabético e necessita de uso constante de insulina. 

QUADRO DE SAÚDE 

Leia Também

Após ser socorrido na tarde de ontem pelo Resgate do Corpo de Bombeiros, o entregador foi levado ao HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, onde permanece internado com diversas fraturas. 

De acordo com a esposa, o homem passou pela primeira cirurgia no fêmur, mas terá que fazer mais uma. Depois, ainda terá que passar por um procedimento no braço e um implante nos dentes da frente. 

Ainda conforme o relato da mulher, ele está consciente e não tem previsão de alta. Uma foto cedida pela família mostra Rafael com hematomas no rosto e no corpo, pinos na perna esquerda e os braços enfaixados. 

O CASO

Nas imagens gravadas por uma testemunha, é possível ver o motorista de um Pajero branca discutindo com um entregador no semáforo do cruzamento entre a Avenida Almeida Garret e a Rua Fernão Lopes.

O motoboy chega a atingir o homem com o capacete e sai do local, mas uma perseguição é iniciada. O motorista da Pajero segue o entregador e, depois, joga o carro em cima dele.

O condutor ainda acelera diversas vezes na tentativa de atingir o motoboy. Na sequência, desce do carro e os dois entram em luta corporal. Um outro motoboy que passava pelo local seguiu o motorista da Pajero até a casa dele.

"Quando cheguei na porta da casa dele, eu falei: 'Irmão, você vai deixar o pai de família estendido lá no chão? O que aconteceu? Aí ele entrou no carro dele, deu ré e 'tacou' o carro em cima de mim'", contou Wagner Sperancini.

Este segundo motoboy conta que também foi perseguido pelo motorista. "Eu pulei canteiro, me escondi atrás de árvore. Ele tentou me matar umas cinco, seis vezes", disse.

O motoboy conta que em um momento conseguiu fugir do motorista e parou na calçada de uma churrascaria, onde apareceram mais dois motoboys. A perseguição, então, continuou.

Segundo os entregadores, mais um veículo tentou atropelar os motociclistas. "Do nada, 'saiu' uma caminhonete Hillux e jogou o carro em cima da gente. Ele colidiu em carro parado, bateu em árvore e em muro", disse o motoboy.

Antes de ser atropelado, Rafael estava à espera de uma entrega em uma via perto de onde a briga de trânsito aconteceu. Segundo testemunhas, mesmo sem ter relação com a confusão, ele foi atingido e atropelado pela Hillux.

Um vídeo mostra quando o motorista do veículo atinge a vítima e foge sem reduzir a velocidade. Em outro vídeo, gravado por um dos motoboys que conseguiram escapar das agressões, a vítima de 36 anos aparece caída.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários