Leia Também

Neste ano, será obrigatório o uso de máscara durante os testes.
Pedro Teixeira/Vôlei Renata
Neste ano, será obrigatório o uso de máscara durante os testes.


O Vôlei Renata fará no próximo dia 19 uma peneira com a intenção de descobrir novos talentos do vôlei. A seletiva para novos talentos ocorre no Ginásio do Taquaral, em Campinas, a partir das 8h30.

Os testes serão jovens nascidos entre 2004 e 2007, que formarão as categorias infantil (sub-17) e infanto-juvenil (sub-19) em 2022.

A peneira será realizada em duas partes:

- A primeira, pela manhã, a partir das 8h30, é para garotos nascidos entre 2004 e 2005 para a categoria infanto.

- Às 14 horas será a vez dos nascidos em 2006 e 2007, do infantil.

Neste ano, será obrigatório o uso de máscara durante os testes, bem como a apresentação da carteira de imunização completa para covid-19. O time campineiro também manterá medidas de distanciamento e constante higienização.   

PENEIRA VÔLEI RENATA:

- 19/12 8h30- infanto-juvenil (nascidos em 2004 e 2005)

- 19/12 - 14 horas - infantil (nascidos em 2006 e 2007)

- A inscrição é feita na hora

- É necessário levar RG ou certidão de nascimento.

- Não haverá alojamento para a peneira

- É indispensável o uso de máscara durante os teste

- É obrigatória a apresentação do comprovante de imunização completa para Covid-19.

- Ginásio do Taquaral Avenida Doutor Heitor Penteado, s/n, Portão 7 Parque Taquaral.

- Mais informações: [email protected]

"Nos últimos anos, diminuímos a distância entre as categorias e isso é refletido na equipe principal, que é composta por atletas formados aqui no Taquaral, alguns deles titulares durante a temporada e sendo figuras decisivas como o oposto Nasser e o ponteiro Lima", afirmou o embaixador do Vôlei Renata, André Heller.  

"Foram dois anos muito difíceis para os meninos pelo impacto que a pandemia teve no desenvolvimento deles. Foram alguns meses parados, sem atividade, justo nessa fase da ideia que é importante jogar, crescer. Por isto, enxergamos a peneira, também, como oportunidade de reabertura e de retomada para os jovens. É um novo caminho de possibilidades para eles", disse o supervisor das categorias de base do Vôlei Renata, Guilherme Muller.

BALANÇO

O trabalho da base é um dos pilares do projeto do Vôlei Renata. Desde 2010, o time campineiro já teve 250 jogadores passando por suas categorias, sendo que pouco mais de 50 se tornaram profissionais.

Muitos dos jovens que hoje estão em outros times da Superliga e fora do Brasil começaram no Ginásio do Taquaral, caso do oposto Dani, um dos principais jogadores da França, dos ponteiros Renan (Apan Blumenau), William (Itapetininga) e João Rafael (Taranto Voley-Itália) e do líbero Bruno Bello, que está no SCM Zalau, da Romênia, disputando a Liga dos Campeões de Vôlei, entre outros. 

Alguns deles desde o time infantil (sub-17). Nas últimas três temporadas, o time campineiro contou com jogadores que passaram por todas as categorias até chegar na equipe adulta. Em 2021/2022 não será diferente. O líbero Felix é um talento que está há cinco anos sendo formado em Campinas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários