Campo Grande é líder em pedidos de alvarás na pandemia
Reprodução: ACidade ON
Campo Grande é líder em pedidos de alvarás na pandemia

O distrito do Campo Grande, em Campinas, teve 180 pedidos de alvarás de construção na pandemia. O número é o maior entre as regiões da cidade.

A lista tem ainda os distritos de Barão Geraldo, com 156, Sousas, com 130, e Ouro Verde, com 106 solicitações para obras de casas e imóveis comerciais.


Os dados são da secretaria municipal de Planejamento e Urbanismo e consideram as solicitações feitas de janeiro do ano passado até o mês atual.

Os alvarás considerados no levantamento são os de execução, processos que permitem a construção de empreendimentos comerciais e residenciais.

CRESCIMENTO

Os números divulgados pela secretaria comprovam o período de expansão vivenciado pelo Campo Grande, região com cerca de 190 mil moradores.

Oficializado juntamente com o Ouro Verde em 2015 depois de sete anos de debates, o distrito foi criado após uma votação feita através de um plebiscito.


Atualmente, além da infraestrutura de transporte e comércio, o distrito também vive a expectativa para a construção de um cartório oficial de registros civis.

O aposentado Pedro Guerassi mora há cerca de 30 anos na região e viu a estrutura, antes precária, se transformar e se desenvolver nos últimos anos.

"Há 30 anos, quando eu cheguei aqui, era tudo mato mesmo. Você andava no meio do mato. Então, realmente, cresceu bastante", confirma ele.

"Hoje você não precisa ir para o centro da cidade pra resolver algum problema. Resolve aqui nos bairros mesmo", relata o autônomo Aparecido Paulo.

NOVOS EMPREENDIMENTOS

O contador Fábio Vilarin de Lima investiu na região. Ele aprova a realidade do local. "Eu adquiri o terreno há um ano e já tenho o projeto pronto", diz.

O relato de Fábio é reflexo do aquecimento do setor de construção no distrito. Um dos empreendimentos a serem construídos tem cerca de 1,8 milhão m².

Só neste espaço, segundo o diretor de vendas e marketing do loteamento, Plínio Di Giaimo, serão 1,1 mil lotes residenciais entregues neste fim de semana.


"Eu acho que é uma somatória de potencial econômico da cidade e da região. Com a malha viária, que é importante, a região fica ainda mais forte", opina.

Para a secretária de Planejamento e Urbanismo de Campinas, Carolina Baracat Lazinho, alguns fatores têm sido primordiais para o crescimento do distrito.

"Houve uma mudança na legislação. Permitimos a zona mista e a presença de serviços e comércios. Passamos a incentivar empreendimentos na região. Outro fator também é a construção do corredor do sistema BRT", afirma Baracat.

"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários