Valinhos começa a receber água de Campinas, mas mantém racionamento.
Agência Brasil/EBC
Valinhos começa a receber água de Campinas, mas mantém racionamento.


O Daev (Departamento de Águas e Esgoto de Valinhos) informou nesta terça-feira (14) que começou a receber água repassada por Campinas na noite de ontem (13). Apesar da medida, ainda é mantido o racionamento de água na cidade.

O contrato do acordo de venda foi firmado entre as prefeituras no dia 30 de novembro . Na ocasião, a previsão era que a transferência começasse em até dois dias, o que não ocorreu.

Durante a assinatura do acordo, a prefeita de Valinhos, Capitã Lucimara, citou ainda que assim que a cidade começasse a receber o repasse de água, poderia suspender o racionamento que ocorre há três meses na cidade. Apesar do anúncio, o Daev afirmou que o esquema atual de racionamento está mantido até o dia 19, e após isso, será suspenso por causa do período de festas (leia mais abaixo).

O esquema de racionamento de Valinhos está em vigor desde 26 de agosto. A Administração afirmou que vai monitorar o consumo para traçar o cronograma e definir se suspensão do racionamento voltará em janeiro. 

O CONTRATO 

O contrato para compra de água foi assinado em 30 de novembro entre as prefeituras das duas cidades. No entanto, para que a transferência de água iniciasse, o município trabalhava na instalação de um macromedidor no local das obras de interligação de redes. 

O acordo prevê a destinação de 25 litros de água por segundo, com contrato total de até 800 milhões de litros. O contrato tem duração de 36 meses ou até que a cidade consuma o total de água disponibilizada. 

Leia Também

Segundo o presidente da Sanasa, Manuelito Magalhães, o valor cobrado será de R$ 4,81 por metro cúbico, com previsão de custo de R$ 320 mil por mês.

SUSPENSÃO TEMPORÁRIA

O Daev informou que vai suspender excepcionalmente o cronograma de racionamento de água na cidade entre os dias 20 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022, períodos nos quais serão celebrados o Natal e o Ano-Novo. 

"A decisão da cessão momentânea foi possível de ser tomada diante das captações atuais nos modais de abastecimento da cidade", informou o departamento. 

Leia Também

Segundo o Daev, dados da última semana indicaram um breve suspiro nas represas municipais. 

"Ganhamos um pouco de fôlego no abastecimento para este fim de ano e, por isso, conseguiremos suspender no período de festas o rodízio de água na cidade. Afinal, é uma época de confraternização. Mas mesmo assim pedimos muita responsabilidade no uso da água, a fim de que qualquer tipo de desperdício do recurso tratado seja evitado", disse a prefeita de Valinhos, Capitã Lucimara. 


E O FIM DEFINITIVO?

Segundo o Daev, a cessão completa do programa de racionamento de água em Valinhos dependerá de uma série de fatores, incluindo a recuperação das represas e dos sistemas isolados e o aumento das chuvas, "para que a recarga dos mananciais internos e externos seja superior à saída do recurso que é destinado para o abastecimento da população". 

A órgão disse ainda que fim do rodízio de forma definitiva em Valinhos ainda dependerá, diretamente, da manutenção das temperaturas, que quando altas naturalmente aumentam o consumo de água pelos moradores; do uso responsável do recurso tratado pela população e, ainda, da situação de operação do Sistema Cantareira, que abastece a cidade por meio do Rio Atibaia e que atualmente está na faixa de restrição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários