Registro da UPA São José, em Campinas.
Wagner Souza
Registro da UPA São José, em Campinas.

A Prefeitura de Campinas anunciou nesta quarta-feira (5) que vai contratar emergencialmente 163 profissionais de saúde para a Rede Mário Gatti.  Serão 28 médicos, 108 técnicos de enfermagem e 27 enfermeiros.

O motivo é o aumento na demanda de pacientes nas unidades. Na justificativa, a Prefeitura afirmou que a
a decisão pela contratação emergencial leva em conta situações epidêmicas de Influenza H3N2, de vírus sincicial em criança e o recrudescimento da pandemia de covid-19 causa pela variante ômicron.  

Desde o começo da semana, os hospitais e as unidades de saúde da cidade registram lotações , com situações de pacientes esperando em pé em hospitais ou até mesmo deitadas no chão das unidades de saúde .  

Segundo a secretaria de Saúde, entre 7h de ontem e 7h desta quarta, as unidades da Rede Mário Gatti atenderam 2.110 pacientes com síndromes respiratórias, volume quase quatro vezes maior que a média diária anterior ao surto de gripe . Até agora a grande maioria dos pacientes apresenta sintomas leves.  

A CONTRATAÇÃO

A autorização da contratação de mais profissionais foi autorizada pelo prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos). Segundo a Administração, o aumento na procura por atendimento "está gerando alta sobrecarga assistencial nas portas de atendimento aos usuários do SUS".  

"Estamos adotando várias medidas para enfrentar essa situação que vem ocorrendo também em várias cidades brasileiras. Com esse esforço e compreensão de todos vamos vencer mais essa dificuldade", disse o prefeito.

Os técnicos de enfermagem, que foram aprovados em processo seletivo realizado em novembro, começarão a ser chamados a partir de sexta-feira. Serão 44 profissionais para as unidades de pronto atendimento (UPAs) e 64 para o Hospital.

No início da próxima semana, a Rede Mário Gatti publicará edital para a contratação de médicos e enfermeiros. Serão 18 médicos para as UPAs e 10 para o Hospital Mário Gatti, com carga horária de 24 horas semanais; e 27 enfermeiros por 24 horas semanais, sendo sete para as UPAs e 20 para o Hospital Mário Gatti.  

Leia Também

Leia Também

OUTRAS MEDIDAS

Essas contratações, segundo a prefeitura, integram um conjunto de medidas que estão sendo adotadas desde a semana passada, para fazer frente a alta demanda de pacientes nas unidades, inclusive com pagamento adicional para plantonistas. 

"Para garantir plantonistas nas unidades, foi publicado decreto no final de dezembro estabelecendo que os médicos das UPAs Anchieta, São José, Carlos Lourenço e Campo Grande receberão adicional emergencial de R$ 1.004,12 para plantões realizados às segundas, sextas, sábados e domingos. O pagamento será feito até 31 de janeiro para os trabalhos diurnos (7h às 19h) e noturnos (19h às 7h)", explicou a Administração.

Segundo a Prefeitura, também foi colocada em prática a reorganização dos fluxos de atendimento de sintomáticos respiratórios nos 67 centros de saúde. Todas as unidades têm atendimento desses casos em todo o período de funcionamento.

Uma delas foi a antecipação da homologação do contrato com a entidade parceira que ficará responsável pela contratação de médicos e profissionais para atuação na UPA Campo Grande.

A entidade começará a atuar na próxima segunda-feira, 10 de janeiro, para compor as atuais escalas de trabalho e, dia 17, assumirá plenamente os recursos humanos na unidade. Com isso, 100 profissionais de saúde, sendo 34 médicos, 17 enfermeiros e 49 técnicos de enfermagem, que atualmente trabalham na unidade, poderão reforçar as equipes de outros serviços da Rede Mário Gatti.

Também na próxima segunda-feira, por meio de um convênio na área de ensino entre a Rede Mário Gatti e a Faculdade São Leopoldo Mandic, as unidades de pronto atendimento Carlos Lourenço, São José e Campo Grande passarão a contar com alunos e preceptores do curso de medicina.



Na UPA Carlos Lourenço, serão um preceptor na área de clínica médica e quatro alunos. Na Campo Grande, serão um preceptor em clínica médica e quatro alunos e um preceptor em pediatria e quatro alunos.  

Já na UPA São José, serão um preceptor em pediatria e quatro alunos e na UPA Anchieta/Metropolitana, por meio de convênio com a Unicamp, são um preceptor em clínica e um em pediatria, com quatro alunos em cada especialidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários